573: A Minha Cozinha

Este artigo vai fazer referência a três situações distintas:

– a primeira é em ordem à app (Super Save) que referi mais atrás sobre a escolha dos supermercados com os preços mais económicos na zona onde estamos (tem de ter o GPS ligado). Já experimentei e tem interesse para consulta se os preços estiverem actualizados;

– a segunda, tem a ver com a experiência que efectuei com as quatro câmaras do meu smartphone Xiaomi Redmi Note 11S, tendo a câmara principal 108Mp. Como fotógrafo, nunca me inclinei para as câmaras fotográficas dos smartphones dado que nada substitui uma DSLR onde podemos colocar todo o tipo de objectivas que pretendemos para o fim que desejamos. Mas enquanto descarregava a app Super Save, estava a jantar e decidi experimentar, pela primeira vez em muitos meses, a câmara da Xiaomi;

– a terceira tem a ver com o jantar extremamente delicioso que hoje preparei para mim e para a minha filha Vera: Bifes de Frango com Molho de Natas e Mostarda de Dijon.

© Copyright omeublogue.eu # Powered by F Gomes # 2022 # All Rights Reserved Fotografia com Xiaomi Redmi Note 11S e câmara de 108Mp

Os bifes foram fritos em creme vegetal, depois retirados da frigideira onde se adicionou um mix de natas (200ml), mostarda de Dijon (1 col. chá) e um pouco de leite meio gordo.

Deixei ferver um pouco em lume brando (placa de indução em 1), mexendo, adicionei novamente os bifes à frigideira para ganharem o sabor do molho e deixei repousar mais 3 minutos em lume baixo (placa de indução em 1). Acompanhei com uma guarnição de batatas fritas na FRYER AIR PRO e uma salada de alface simples.

Delicioso…!!! 😋🤞🍽

572: Por 185 votos contra 2 (e 2 abstenções), ONU pede fim do embargo a Cuba

INTERNACIONAL/ONU/CUBA/EMBARGO

Resolução que Havana apresenta há 30 anos foi aprovada com largo consenso, tendo tido só com o voto contra dos EUA e de Israel e a abstenção de Brasil e Ucrânia.

Estudantes universitários assistem, num ecrã gigante em Havana, ao discurso do chefe da diplomacia.
© EPA/Ernesto Mastrascusa

Com o voto contrário dos Estados Unidos e de Israel e abstenções do Brasil e da Ucrânia, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou nesta quinta-feira, por esmagadora maioria, uma resolução apresentada por Cuba que pede o fim do embargo americano imposto há 60 anos.

Com 185 votos a favor, a resolução pede o “fim ao bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos EUA contra Cuba” e defende a “igualdade soberana” dos Estados, a “não-ingerência nos seus assuntos internos” e a “liberdade de comércio e de navegação”.

A resolução tem sido aprovada todos os anos desde 1992, tendo o ano de 2020 sido a excepção, por causa das restrições da pandemia de covid-19.

Em 2016, num ano que ficou marcado pela visita do então presidente norte-americano Barack Obama à ilha, os EUA abstiveram-se pela única vez nesta votação. A administração de Donald Trump recuou e voltou a votar contra, com a actual, de Joe Biden, a manter a mesma política.

O voto desde ano foi quase igual ao do ano passado. A única diferença foi a Colômbia, que passou da abstenção para o voto a favor. O país tem desde Agosto, e pela primeira vez na História, um presidente de esquerda, Gustavo Petro.

Imposto em Fevereiro de 1962, em plena Guerra Fria, pelo então presidente John F. Kennedy, o embargo que tem sido reforçado progressivamente para asfixiar o regime comunista, “tem efeito de uma pandemia permanente, de um furacão constante”, lamentou o chefe da diplomacia cubano, Bruno Rodríguez, na tribuna da ONU.

Segundo o ministro, nos primeiros 14 meses da Administração de Biden, os “prejuízos” ocasionados pelo embargo ultrapassaram os seis mil milhões de dólares e 154 mil milhões em seis décadas.

Diário de Notícias
DN com AFP
03 Novembro 2022 — 19:02



 

571: As 30 recomendações da Nature para acabar com a covid-19 como ameaça de saúde pública

SAÚDE PÚBLICA/AMEAÇAS/COVID-19

Reforçar os cuidados primários, maior atenção à long covid e o desenvolvimento de vacinas contra as variantes entre as recomendações consideradas prioritárias pelos especialistas da revista científica Nature.

Reforçar os cuidados primários, maior atenção à long covid e o desenvolvimento de vacinas contra as variantes são algumas das cerca de 30 recomendações consideradas prioritárias por especialistas para acabar com a covid-19 enquanto ameaça de saúde pública.

Publicadas pela revista científica Nature, estas “recomendações prioritárias para acabar com a covid-19 como ameaça de saúde pública” foram definidas por um painel científico multidisciplinar, abrangendo as áreas dos sistemas de saúde, da prevenção, da comunicação, das desigualdades da pandemia, do tratamento e da vacinação.

No capítulo dos sistemas de saúde, os especialistas consideram que os governos devem “remover as barreiras económicas” no acesso aos testes de despiste da covid-19, aos equipamentos de protecção individual e aos tratamentos.

“Para reduzir o fardo nos hospitais, os cuidados primários devem ser reforçados para incluir a testagem, o rastreio de contactos, a monitorização de sintomas leves e a vacinação”, avança a Nature.

Além disso, as políticas de saúde pública “devem ter melhor em conta o potencial impacto a longo prazo da propagação descontrolada da covid-19”, tendo em conta as incertezas que ainda persistem sobre a prevalência, severidade e duração da long covid em pessoas que recuperaram da infecção inicial pelo coronavírus.

“Porque o mercado global não satisfaz a procura de vacinas e tratamentos, os países e as regiões devem considerar reformas legislativas e regulatórias para resolver estas falhas”, que podem passar pela nacionalização de capacidade de produção e por negociar acordos internacionais e regionais de fornecimento, avançam ainda as recomendações compiladas pela revista científica.

Quanto à prevenção, a Nature adianta que, para acabar com a ameaça de saúde pública provocada pela covid-19, a prevenção da transmissão do SARS-CoV-2 nos locais de trabalho, nas escolas e nos centros de comércio “deve permanecer como uma alta prioridade”, reflectida nas orientações das autoridades de saúde e suportada em medidas concretas.

As recomendações na área da comunicação indicam que os líderes comunitários, os peritos científicos e as autoridades de saúde pública devem colaborar no desenvolvimento de mensagens para “construir e melhorar a confiança” individual, utilizando meios de acesso à informação adequados por parte dos diferentes grupos de pessoas.

“As autoridades e profissionais de saúde pública devem combater informações falsas proactivamente através de mensagens claras, directas e que sejam limpas de jargão científico desnecessário”, avança.

Quanto às desigualdades da pandemia, o painel de peritos recomenda que os países de rendimento elevado reorientem as vacinas contra a covid-19 para abastecer os países com baixas taxas de vacinação e acesso inadequado às doses.

“Além dos actuais esforços para a equidade de vacinas, os governos e as organizações de saúde internacionais devem-se coordenar melhor para tornar os testes e os tratamentos da covid-19 acessíveis a todas as pessoas de todos os países”, avançam as recomendações.

Na área dos tratamentos e cuidados de saúde, a Nature aconselha uma colaboração multi-sectorial para “acelerar o desenvolvimento de novas terapias para todas as fases” da doença, mas também que seja dada prioridade ao financiamento da investigação do diagnóstico e tratamento da `long covid”.

Quanto à vacinação, os peritos defendem que o financiamento dos governos, de filantropos e da indústria “deve incluir um foco no desenvolvimento de vacinas que garantam uma protecção duradoura contra as múltiplas variantes do SARS-CoV-2”.

“A mensagem da vacinação deve explicar claramente a eficácia e as limitações das actuais vacinas na prevenção da transmissão do SARS-CoV-2 e na redução da severidade da covid-19”, é a outra das recomendações relativa à imunização.

Diário de Notícias
DN/Lusa
03 Novembro 2022 — 16:12



 

570: As estratégias dos supermercados para o fazer gastar mais dinheiro

– Até podem existir pessoas que “caiam” na esparrela de comprar o que não precisam por força da “hipnotização” mencionada na peça. Eu, por exemplo, compro on-line o que mais necessito (e mais pesado, como garrafões e garrafas de água, batatas, etc.), comparando preços nos sites das grandes superfícies. Directamente, levo uma lista com o que necessito e não me deixo levar por “cheirinhos” atraentes. É tudo uma questão de disciplina…

SUPERMERCADOS/ESTRATÉGIAS/VENDAS/TRUQUES

E se algumas destas técnicas e estratégias até são bastante evidentes, existem outras bem mais discretas que conseguem cumprir o seu objetivo: fazer-nos consumir mais e gastar mais dinheiro.

As estratégias dos supermercados para o fazer gastar mais dinheiro (Imagem de arquivo)
© EPA/ADAM VAUGHAN

São vários os “truques” ou estratégias que os supermercados utilizam para levar os clientes gastar mais dinheiro.

Até sabemos identificar alguns, mas a verdade é que “caímos” repetidamente nos truques usados pelos supermercados para comprarmos mais produtos.

Uma das soluções para evitar pagar mais por algum produto, é comparar preços entre supermercados. Um dos exemplos é a aplicação Super Save, gratuita, já disponível para Android e iOS, que permite pesquisar entre os milhares de artigos de supermercados como Auchan, Minipreço, Continente e Pingo Doce.

Mas há mais: a pensar no consumidor, a Deco lançou uma ferramenta que o ajuda a descobrir qual o supermercado que pratica os preços mais baixos na sua área de residência. E, nas principais cidades portuguesas, o Continente está a liderar (informação consultada no simulador da Deco Proteste no dia 3 de Novembro de 2022).

E se algumas destas técnicas e estratégias dos supermercados para o fazer gastar mais dinheiro até são bastante evidentes, existem outras bem mais discretas que conseguem cumprir o seu objectivo. Para se proteger destes “truques” e não gastar mais do que aquilo que devia, fique a par dos mais comuns.

Tamanho do carrinho

O carrinho de compras até pode estar desenhado para nos ajudar fazer as compras do mês, mas o seu tamanho também é uma forma de nos incentivarem a enchê-lo. Como o cesto é grande, deixamos de ver o fundo quando enquanto estamos a fazer as compras, acabando por “ignorar” alguns produtos que já colocámos no carrinho.

Enquanto houver espaço no carrinho, pode haver a tentação de continuar a colocar produtos, o que nos fará ter uma conta mais elevada à saída.

Alimentos frescos à entrada

Frango assado ou pães que acabaram de sair do forno são apenas alguns exemplos de produtos frescos que costumam estar logo à entrada. O cheiro vai atrair os clientes. Ficamos não só com vontade de comprar estes produtos, como a nossa fome também irá aumentara, o que nos fará gastar mais dinheiro (uma das dicas de ouro para poupar no supermercado é não ir às compras de estômago vazio).

Preços com 0,99€

Esta estratégia é das mais vistas, contudo ainda funciona. Os preços terminados em 0,99€ levam-nos a gastar mais dinheiro. Isto porque os clientes observam o primeiro número – a unidade de valor em euros -, mas não os cêntimos, portanto, um produto cujo preço é 9,99 euros é “percebido” como tendo um custo de 9 euros e não de 10 euros.

Produtos ao nível dos olhos

O nível no qual os produtos são colocados, nas prateleiras, também não é ao acaso. Os produtos mais caros geralmente ficam em prateleiras ao nível do olhar da maioria dos consumidores, enquanto os artigos mais baratos ficam ou muito em baixo, ou muito em cima. Esta é mais uma estratégia que nos leva a comprar esses produtos, gastando mais.

Também é comum colocar mais abaixo produtos como brinquedos, para atrair a atenção dos mais novos.

Distribuição dos produtos essenciais

Outra técnica muito utilizada nos supermercados é a de colocar os bens essenciais no fundo da superfície comercial, por exemplo, o talho, a peixaria, o pão ou a água. Assim, terá de percorrer toda a loja para chegar até eles e, dessa forma, há mais probabilidades de ir comprando outros produtos, não essenciais.

Combinações de produtos

Há combinações de produtos absolutamente infalíveis e nada inocentes que nos levam a gastar mais dinheiro. Por exemplo, imaginemos que vai até ao corredor das bebidas alcoólicas, para comprar cerveja. É muito comum que por lá encontre snacks salgados ou outros aperitivos, já que estes são produtos que combinam na perfeição com cerveja.

Não há relógios nem janelas

Já reparou que nos supermercados não existem relógios? É propositado, uma vez que, dessa forma, enquanto clientes perdemos mais facilmente a noção do tempo. Também por isso é que a maioria destas superfícies não tem janelas, porque deste modo também não controlamos, por exemplo, o entardecer do dia.

Artigos em destaque

Todos os supermercados têm artigos em destaque, sejam de feiras (bebé, escola, produtos da região, etc.), sejam temáticos (Natal, Páscoa, férias de verão). Estes produtos são sempre colocados na entrada da loja, pois assim vamos acabar por comprar artigos que nem tínhamos planeado adquirir, pois não estávamos à espera de os encontrar.

Produtos junto das caixas

Ao chegar à caixa, enquanto espera para pagar, os supermercados ainda conseguem fazer-nos gastar mais do que esperávamos. Chocolates, pastilhas elásticas, barras energéticas, revistas são apenas alguns dos produtos que costumam estar mesmo junto às caixas de pagamento.

Acabamos por levar estes produtos quase como se não “pesassem” na nossa conta final.

Dinheiro Vivo
03 Novembro, 2022 • 07:45



 

569: Europa corre risco de falta de gás no inverno de 2023-24

– Vamo-nos concentrar no Inverno 2022/2023 e depois virá a Primavera, o Verão, o Outono e o tal Inverno de 2023/2024… Em última análise, faz-se uma fogueira no meio da cozinha, ou volta-se ao fogareiro a petróleo (se existir…).

ENERGIA/GÁS

Cálculos da AIE indicam que cerca de 30 mil milhões de metros cúbicos de gás podem vir a faltar no próximo ano, em caso de paragem total das entregas provenientes da Rússia e com a recuperação económica da China, que absorverá uma larga parte do gás natural liquefeito.

© João Silva / Global Imagens

A Europa corre o risco de ter falta de gás no inverno de 2023-2024, alertou esta quinta-feira a Agência Internacional de Energia (AIE), que apelou aos governos para “agirem imediatamente” e reduzirem a procura.

Cerca de 30 mil milhões de metros cúbicos de gás podem vir a faltar no próximo ano, em caso de paragem total das entregas provenientes da Rússia e também com a recuperação económica da China, que absorverá uma larga parte do gás natural liquefeito (GNL), segundo os cálculos da AIE, criada em 1974 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) para aconselhar os países em questões energéticas.

As reservas europeias estarão apenas a 65% no início do inverno de 2023-2024, quando actualmente estão em 95%, indicou o director da agência, Fatih Birol, aos jornalistas durante uma conferência de imprensa ‘online’.

A ‘almofada’ garantida pelos actuais níveis de reserva, a redução recente nos preços de gás e as temperaturas amenas, ao contrário do que é habitual, não devem levar a conclusões demasiado optimistas quanto ao futuro”, adverte a AIE nesta análise, que sublinha que no verão de 2023 as condições geopolíticas e económicas mundiais para conseguir abastecimento e preencher as reservas devem ter mudado bastante em relação a 2022.

Diário de Notícias
DN/Lusa
03 Novembro 2022 — 13:16



 

568: Pfizer/BioNTech. Vai ser testada vacina combinada contra a covid-19 e gripe

SAÚDE PÚBLICA/VACINAS/COVID-19/GRIPE

Os ensaios de fase 1 da vacina combinada contra a covid-19 e a gripe do consórcio Pfizer/BioNTech vai decorrer nos EUA e irá envolver 180 voluntários.

© JUSTIN LANE/EPA

O consórcio Pfizer/BioNTech anunciou esta quinta-feira que vai começar a testar esta semana uma vacina combinada contra o SARS-CoV-2, responsável pela covid-19, e a gripe, o que poderá abrir caminho para uma melhor absorção de inoculação para ambas as doenças.

As duas empresas afirmaram, em comunicado, que a vacina em causa é de dose única e resulta de uma combinação da vacina contra a gripe baseada em RNA mensageiro (mRNA) ​​​​da Pfizer e da de reforço contra a covid-19 adaptada à variante Ómicron, desenvolvida pelas duas empresas.

Os testes de fase 1 vão ocorrer nos Estados Unidos e está previsto que participem 180 voluntários, dos 18 aos 64 anos. O primeiro participante deste estudo vai ser imunizado esta semana. “O período de acompanhamento para cada participante será de um total de seis meses”, explica o consórcio.

A responsável pelo desenvolvimento de vacinas da farmacêutica norte-americana Pfizer, Annaliesa Anderson, afirmou que a vacina combinada “poderá simplificar as práticas de imunização contra estes dois patógenos respiratórios, levando potencialmente a uma melhor aceitação da vacina para ambas as doenças”.

“Mesmo com as vacinas contra a gripe sazonal existentes, a carga deste vírus é grave em todo o mundo, causando milhares de mortes e hospitalizações todos os anos”, destacou a responsável.

O CEO e co-fundador da alemã BioNTech, Ugur Sahin, indicou que o objectivo é disponibilizar “uma maneira eficiente de receber imunização contra as duas doenças respiratórias graves com vírus em evolução, que exigem adaptação à vacina”.

Recorde-se que a Pfizer e o seu parceiro alemão BioNTech desenvolveram uma das vacinas mais utilizadas para combater a covid-19.

Os fabricantes das vacinas Moderna e Novavax também estão a testar inoculações combinadas contra covid-19 e gripe.

Diário de Notícias
DN/AFP
03 Novembro 2022 — 12:28



 

567: Afinal, Musk quer despedir metade dos funcionários do Twitter

TWITTER/DESPEDIMENTOS/ELON MUSK

jurvetson / Flickr
Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX

Novos relatos adiantam que, afinal, Elon Musk quer despedir metade da força laboral do Twitter. O objectivo é cortar custos da empresa.

Após meses de avanços e recuos, alguns dos quais pareceram mesmo definitivos, Elon Musk tornou-se oficialmente dono da rede social Twitter num negócio que envolveu qualquer coisa como 44 mil milhões de euros.

Desde então, muito se tem falado de despedimentos na empresa. A vaga de demissões parece praticamente certa, embora ainda se esteja a ultimar os detalhes. Falou-se num despedimento de 25% dos funcionários, depois 75% e agora fala-se numa eventual demissão de 50% dos trabalhadores da rede social.

A notícia é avançada pela Bloomberg, que cita fontes próximas da matéria. Elon Musk quererá eliminar cerca de 3.700 postos de trabalho. O objectivo é reduzir os custos depois de uma aquisição que saiu cara ao dono de empresas como a Tesla e SpaceX.

O anúncio será feito aos funcionários que vão perder o emprego esta sexta-feira, segundo as fontes da Bloomberg.

Depois dos engenheiros, alguns dos funcionários mais bem pagos do Twitter trabalham em vendas, onde vários ganham mais de 300.000 dólares, de acordo com documentos consultados pelo The Washington Post.

Até agora foram despedidos o director executivo, Parag Agrawal, o director financeiro, Ned Segal, e a directora do departamento jurídico e de políticas, Vijaya Gadde.

A nova posição de Musk na empresa abre portas a um regresso, mas também de outros utilizadores cujo acesso foi restringido por violações nas directrizes do discurso de ódio.

Ao longo dos últimos meses, Musk fez saber que um dos seus objectivos com a compra do Twitter seria aumentar a base de utilizadores e, consequentemente, o número de utilizadores, mas também eliminar os bots responsáveis pelo spam.

Outras promessas têm que ver com a disponibilização ao grande público dos algoritmos que determinam a forma como o conteúdo é apresentado aos e a criação de novos produtos, de forma a construir uma “super app”, da qual façam parte serviços de pagamento, comércio e mensagens directas.

De forma semelhante à Tesla, Elon Musk quer ainda acabar com o teletrabalho no Twitter, obrigado os funcionários a regressar aos escritórios.

Daniel Costa, ZAP //
3 Novembro, 2022



 

566: Chefe do SEF recebeu favores sexuais e prendas de comerciante chinês

SEF/CORRUPÇÃO/MÁFIAS

Mário Cruz / Lusa

Um alto funcionário da Direcção Regional de Lisboa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) é acusado pelo Ministério Público (MP) de ter recebido prendas, jantares e favores sexuais para facilitar a obtenção e a renovação da autorização de residência a cidadãos chineses.

O caso está a ser julgado no Tribunal de Lisboa, esperando-se uma sentença para esta quarta-feira.

O chefe do SEF que está suspenso de funções, foi acusado de abuso de poder e corrupção passiva.

O MP alega que recebeu prendas, jantares e favores sexuais de um comerciante chinês para facilitar os processos de obtenção e de renovação da autorização de residência de cidadãos chineses.

Também arguido no processo é este comerciante chinês de 51 anos que seria o corruptor activo, como relata o Jornal de Notícias (JN), frisando que este cobrava valores elevados a cidadãos chineses para depois pedir a intervenção do chefe do SEF.

“Pedia-lhe informações reservadas e sigilosas em relação a processos de residentes ou mesmo que interviesse directamente na emissão de autorização de residências de chineses”, reporta o JN que teve acesso ao processo.

Além disso, o comerciante pedia ao chefe do SEF para resolver “os problemas de burocracia” e acelerar o “andamento” dos processos.

Em troca destes facilitismos, o comerciante chinês pagava-lhe jantares e prendas e incitava-o a “receber favores sexuais de uma cidadã de nacionalidade chinesa sua conhecida”.

ZAP //
2 Novembro, 2022



 

565: A centenária Ach Brito está de regresso a casa

ACH BRITO/REGRESSO A CASA

Ach Brito / Facebook
Aquiles de Brito, bisneto do fundador da Ach. Brito

A centenária empresa de sabonetes e perfumes portuguesa Ach Brito, que recentemente tinha sido adquirida por um fundo de investimentos, está de novo nas mãos da família que lhe deu origem.

A Ach. Brito voltou a ser detida integralmente  pela família que lhe deu origem e emprestou o nome, na pessoa de Aquiles de Brito, bisneto do fundador da empresa.

O anúncio foi feito esta terça-feira na página de Facebook da empresa. “De regresso a casa“, assim começa o post.

“É com muito orgulho que anunciamos que a Ach. Brito volta a ser integralmente detida pela família que lhe deu origem e emprestou o nome, na pessoa de Aquiles de Brito, bisneto do fundador da empresa”, revela a publicação.

Mal podemos esperar pelos próximos capítulos desta história centenária, que continuaremos a escrever com os mesmos valores, ambição e dedicação que nos conduziram até aqui. Com a mesma assinatura de sempre”, conclui a nota publicada pela empresa na rede social.

A empresa de sabonetes e artigos de perfumaria Ach. Brito foi criada em 1918, na cidade do Porto, por Achilles de Brito e o irmão Affonso de Brito.

Nos primeiros anos a empresa lançou vários produtos de sucesso, alguns dos quais continuam em comercialização até aos dias de hoje, como a marca Luxo-Banho em 1927, as marcas Patti e Lavanda ambas em 1929, a marca Triple Alfazema, em 1932, a marca Musgo em 1939, entre várias outras.

Os rótulos eram originalmente pintados à mão, o que lhes conferia um carácter ainda mais especial, distinguindo-os de forma clara no mundo da perfumaria.

Ach Brito

Com o surgimento da distribuição moderna nos anos 80, deu-se um estrangulamento do mercado e a empresa atravessou um momento particularmente difícil.

Em 1994 os bisnetos de Achilles de Brito, os irmãos Aquiles e Sónia Brito, decidem adquirir a totalidade da sociedade e iniciam uma reestruturação profunda no sentido de acompanhar as exigências do mercado. A estratégia foi redefinida, o portefólio de produtos reorganizado e as marcas reposicionadas.

A empresa viveu entretanto tempos difíceis por causa da pandemia de covid-19, que afectou decisivamente os lucros, uma vez que era “muito dependente dos mercados externos” e do turismo “que gera 80% das vendas” em Portugal.

Na época mais complicada, durante os meses de confinamentos e de impossibilidade de viajar, teve de recorrer à ajuda do Banco chinês Haitong Bank .

Em Outubro, a empresa terá mesmo sido adquirida, pelo valor simbólico de 1€, pelo fundo de Capital de Risco “FCR PME Novo Banco” — fundo cuja liquidação está prevista para o próximo mês de Dezembro.

Agora, a centenária empresa está de regresso a casa.

ZAP //
2 Novembro, 2022



 

564: Neandertais não foram extintos pela guerra. Foi pelo sexo

NEANDERTAIS/PALEONTOLOGIA

Mihin89 / Deviant Art
“Caçadores de mamutes” por Mihin89

Uma nova teoria sugere que os neandertais não foram extintos pela guerra com os Homo sapiens, mas sim devido ao cruzamento entre as duas espécies.

Os neandertais foram uma espécie prima extinta com o qual o homem moderno conviveu. Acredita-se que se tenham extinguido há 28 mil anos. Até agora, os especialistas sugeriam que a sua extinção estava associada a uma guerra entre neandertais e Homo sapiens.

A guerra entre Homo sapiens e neandertais terá durado mais de 100 mil anos, segundo evidências científicas de Nicholas Longrich, da Universidade de Bath. Após tantos anos de guerras, algo terá mudado e a tecnologia dos Homo sapiens destacou-se, mudando completamente a guerra entre ambos e resultando na extinção da espécie prima.

Um novo artigo publicado recentemente na revista PalaeoAnthropology levantou a possibilidade de que a reprodução cruzada com os nossos antepassados poderá ter resultado no cruzamento de alguns neandertais uns com os outros, levando à sua extinção.

“O nosso conhecimento da interacção entre Homo sapiens e neandertais ficou mais complexo nos últimos anos, mas ainda é raro ver discussão científica de como o cruzamento entre os grupos aconteceu”, disse Chris Stringer, co-autor do estudo juntamente com Lucile Crété, em comunicado.

“Propomos que esse comportamento poderá ter levado à extinção dos neandertais se eles estivessem a reproduzir-se regularmente com o Homo sapiens, o que poderia ter erodido a sua população até que desaparecessem”, lê-se ainda no comunicado.

Dados genéticos sugerem que as duas espécies encontraram-se pela primeira vez quando o Homo sapiens começou a viajar para fora de África, há cerca de 250.000 anos.

“Sem saber exactamente como é que os neandertais se pareciam ou se comportavam, só podemos especular o que o Homo sapiens terá pensado dos seus parentes”, disse Stringer.

“As diferenças linguísticas provavelmente terão sido maiores do que conseguimos imaginar, dada a profundidade do tempo da separação, e teriam sido muito maiores do que aquelas entre quaisquer línguas modernas”.

Curiosamente, a comunicação entre ambos poderá ter sido feita através de subtis sinais com as sobrancelhas. Embora a comunicação fosse limitada, os encontros entre as duas espécies levaram à reprodução sexual. Os cientistas não sabem ao certo como, escreve o Interesting Engineering.

Uma descoberta interessante é a falta de ADN mitocondrial, que é herdado através das fêmeas, apontando para a evidência de que apenas os neandertais machos e as Homo sapiens fêmeas poderiam acasalar.

“Não sabemos se o aparente fluxo genético unidireccional é porque simplesmente não estava a acontecer, que a reprodução estava a acontecer, mas não teve sucesso, ou se os genomas neandertais que temos não são representativos.

À medida que mais genomas neandertais são sequenciados, devemos ser capazes de ver se algum ADN nuclear do Homo sapiens foi passado para os neandertais e demonstrar se essa ideia é precisa ou não”, acrescentou Stringer.

Daniel Costa, ZAP //
3 Novembro, 2022