811: Os cientistas criaram um buraco negro em laboratório. E funcionou

CIÊNCIA/FÍSICA/BURACOS NEGROS

Os buracos negros são tão densos que, a uma certa distância do centro de massa do buraco negro, nenhuma velocidade no Universo é suficiente para escapar.

NASA
Horizonte de eventos do buraco negro da Via Láctea

Um novo tipo de buraco negro análogo pode ajudar-nos a saber cada vez mais sobre a radiação elusiva. Utilizando uma cadeia de átomos em arquivo único para simular o horizonte de eventos de um buraco negro, uma equipa de físicos observou o equivalente ao que chamamos radiação Hawking — partículas nascidas de perturbações nas flutuações quânticas causadas pela quebra do buraco negro no tempo espacial.

Isto, dizem, poderia ajudar a resolver a tensão entre duas estruturas actualmente irreconciliáveis para descrever o Universo: a teoria geral da relatividade, que descreve o comportamento da gravidade como um campo contínuo conhecido como espaço tempo; e a mecânica quântica, que descreve o comportamento de partículas discretas usando a matemática da probabilidade.

Para uma teoria unificada da gravidade quântica que possa ser aplicada universalmente, estas duas teorias imiscíveis precisam de encontrar uma forma de se entenderem de alguma forma.

É aqui que entram em cena os buracos negros — possivelmente os objectos mais estranhos e mais extremos do Universo. Estes objectos maciços são tão incrivelmente densos que, a uma certa distância do centro de massa do buraco negro, nenhuma velocidade no Universo é suficiente para escapar. Nem sequer a velocidade da luz.

Essa distância, que varia em função da massa do buraco negro, é chamada de horizonte de eventos. Quando um objecto atravessa os seus limites, só podemos imaginar o que acontece, uma vez que nada regressa com informações vitais sobre o seu destino.

Mas em 1974, Stephen Hawking propôs que as interrupções das flutuações quânticas causadas pelo horizonte de eventos resultassem num tipo de radiação muito semelhante à radiação térmica.

Se esta radiação Hawking existe, é demasiado ténue para que ainda não a possamos detectar. É possível que nunca seja peneirada para fora da estática sibilante do Universo. Mas podemos sondar as suas propriedades através da criação de análogos de buracos negros em ambientes de laboratório.

Tal experiência já havia sido feita antes, mas agora uma equipa liderada por Lotte Mertens da Universidade de Amesterdão, na Holanda, fez algo novo num estudo científico. Uma cadeia uni-dimensional de átomos serviu de caminho para os electrões ‘saltarem’ de uma posição para outra.

Ao afinar a facilidade com que este salto pode ocorrer, os físicos poderiam fazer desaparecer certas propriedades, criando efectivamente uma espécie de horizonte de eventos que interferia com a natureza ondulatória dos electrões.

O efeito deste falso horizonte de eventos produziu um aumento de temperatura que correspondeu às expectativas teóricas de um sistema de buraco negro equivalente, disse a equipa, mas apenas quando parte da cadeia se estendeu para além do horizonte de eventos. Isto pode significar que o emaranhado de partículas que se estendem no horizonte do evento é instrumental para gerar radiação Hawking.

A radiação de Hawking simulada foi apenas térmica para uma certa amplitude de lúpulo, e sob simulações que começaram por imitar uma espécie de espaço-tempo considerado ‘plano’. Isto sugere que a radiação Hawking só pode ser térmica dentro de uma gama de situações, e quando há uma mudança na urdidura do espaço-tempo devido à gravidade.

Não é claro o que isto significa para a gravidade quântica, mas o modelo oferece uma forma de estudar a emergência da radiação Hawking num ambiente que não é influenciado pela dinâmica selvagem da formação de um buraco negro. E, por ser tão simples, pode ser posto a funcionar numa vasta gama de cenários experimentais, disseram os investigadores.

“Isto, pode abrir um espaço para explorar aspectos quântico-mecânicos fundamentais ao lado da gravidade e tempos de espaço curvos em vários cenários de matéria condensada”, escrevem os investigadores, citado pela Science Alert.

ZAP //
19 Novembro, 2022



 

810: Artemis 1: Siga a nave Orion da NASA no seu caminho até à Lua

CIÊNCIA/TECNOLOGIA/ARTEMIS/LUA

Após vários adiamentos, no passado dia 16 de Novembro, o foguetão SLS da NASA, que carregava a nave Orion, finalmente disparou até ao espaço com o objectivo de chegar à Lua.

A missão Artemis 1, é a primeira etapa para a NASA voltar a colocar a humanidade em solo lunar, que deverá acontecer em 2024. A caminho do nosso satélite natural, a viagem da cápsula poderá ser acompanhada por todos nós na Terra.

A agência espacial norte-americana disponibiliza um site com informação em tempo real, assim como imagens, que nos faz sentir como se estivéssemos na parte de fora da nave.

A Artemis 1, o primeiro voo do programa Artemis, lançado no início da manhã de quarta-feira passada. Um foguete do Sistema de Lançamento Espacial (SLS), na sua primeira missão de sempre, enviou com sucesso uma nave espacial Orion não tripulada em direcção à Lua.

Embora o lançamento tenha terminado, podemos continuar a acompanhar em tempo real a missão de quase um mês neste website da NASA. E, se quiser, pode descarregar os dados da trajectória para criar as suas próprias aplicações, conforme sugeriu a agência.

Acompanha em directo o caminho da Orion até à Lua

O website mostra uma animação da Orion no espaço com o tempo decorrido da missão, a velocidade da cápsula e a sua distância da Terra e da Lua.

Podemos mudar a vista da nave espacial girando a câmara, assim como podemos mesmo escolher a perspectiva entre quatro câmaras da matriz solar, ou alternar entre as vistas da rota da missão até agora. Também é possível olhar para a nave espacial de perto.

Os dados da efeméride podem ser utilizados para seguir o Orion com a sua própria aplicação de software de voo espacial ou telescópio. Pode também ser usado para criar um modelo de física, animação, visualização, aplicação de monitorização ou outros projectos concebíveis.

Disse Erika Peters, editora do blog da NASA sobre este serviço.

A viagem “nos olhos” da Artemis 1

Os vectores de estado disponíveis, ou dados que descrevem a localização e movimentos da Orion no espaço, poderão também ser usados para aplicações de monitorização e visualização de dados abrindo uma janela de mais informação sobre esta viagem da NASA e também mais informação sobre o projecto.

Os dados visíveis online são os mesmos que são gerados por um grupo dentro do controlo da missão da NASA no Johnson Space Center em Houston.

O grupo, chamado operações de dinâmica de voo (FDO), é responsável por “manter um registo da localização da nave espacial e de onde ela vai estar.

O FDO ganha informação ao seguir a Orion na Rede do Espaço Profundo, que é um trio de enormes antenas parabólicas na Terra que permitem a comunicação com as missões da NASA através do sistema solar. Entre a informação de rastreio recebida e os modelos que a FDO gera, a equipa pretende fornecer precisão no caminho da Orion para alimentar os controladores de voo da Artemis.

Imagem: NASA
Fonte: NASA

Pplware
Autor: Vítor M
19 Nov 2022



 

809: Solidariedade

Há quem pense que “abuso” das notícias da invasão e guerra da Ucrânia, perpetrada pelos terroristas psicopatas putinocratas russonazis ☠️卐☠️.

E até já me informaram, ironicamente, que estou a concorrer com a CNN na divulgação das notícias sobre a Ucrânia.

Em primeiro lugar, não devo explicações a ninguém sobre as minhas acções dado que me considero um homem LIVRE de pensamento e não pertenço a nenhum rebanho social, político, desportivo ou a qualquer outro.

Penso pela minha cabeça, analiso pela minha cabeça, desenvolvo as minhas ideias e quem não gostar tem bom remédio.

Em ordem à guerra que assola a Ucrânia, sinto-me particularmente sensibilizado por já ter participado numa guerra que embora não tivesse mísseis na época, era produzida por mercenários financiados, armados e municiados pela URSS e treinados na guerrilha por cubanos.

Neste contexto, toda a minha SOLIDARIEDADE vai para o Povo ucraniano que tem sofrido com a destruição das suas casas, das infra-estruturas que lhes dão electricidade, água, gás, com o assassínio dos seus entes queridos, numa acção de puro terrorismo fanático só induzido por psicopatas mentalmente alucinados, na tentativa de rejuvenescerem a união soviética de outros tempos.

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦
🇺🇦 UKRAYINA NE ROSIYSʹKA 🇺🇦

🇺🇦 UKRAINA – NE ROSSIYA 🇺🇦
🇺🇦 HEROYAM SLAVA 🇺🇦

🇬🇧 DROP ALL RUSONAZI ORCS FROM UKRAINE
🇺🇦 VYHNITʹ Z UKRAYINY VSIKH RUSONAZIVSʹKYKH ORKOV
🇷🇺 VYBROSITE VSEKH ORKOV RUSONAZI IZ UKRAINY

19.11.2022



 

“O valor do povo ucraniano é uma inspiração para o mundo”, disse Sunak a Zelensky em Kiev

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦

UCRÂNIA/VISITA/SUNAK/PM INGLÊS

O primeiro-ministro britânico encontrou-se com Volodymyr Zelensky em Kiev para demonstrar a continuação do apoio do Reino Unido à Ucrânia durante a guerra.

© UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFP

O novo primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, fez sua primeira visita a Kiev este sábado para reafirmar o apoio à Ucrânia na guerra com a Rússia, anunciaram os governos dos dois países.

“Desde os primeiros dias da guerra, a Ucrânia e o Reino Unido têm sido os aliados mais fortes”, escreveu o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, na plataforma Telegram, com um vídeo do seu encontro com Sunak em Kiev.

“É uma grande satisfação estar consigo no seu país”, afirmou Sunak ao lado de Zelensky no vídeo divulgado pela presidência ucraniana. “O valor do povo ucraniano é uma inspiração para o mundo”, acrescentou.

“Contaremos aos nossos netos esta história, como um povo orgulhoso e soberano enfrentou um ataque terrível, como lutaram, como se sacrificaram, como venceram”, completou.

O primeiro-ministro britânico está em Kiev para “confirmar o apoio contínuo do Reino Unido” à Ucrânia.

O Reino Unido “sabe o que significa lutar pela liberdade”, escreveu Sunak no Twitter. “Estamos com vocês neste caminho”, frisou.

Diário de Notícias
DN/AFP
19 Novembro 2022 — 14:48



 

807: Ucrânia rejeita qualquer tentativa de negociações com a Rússia

– Estamos no século XXI e não na Idade Média onde países faziam a guerra a outros países para conquistarem terrenos e aumentarem os seus territórios. Mas a actual rússianazi ☠️卐☠️ é isso que faz, invadindo a Ucrânia, um país soberano e pretendendo apossar-se ilegalmente das terras, ocupando-as contra o disposto na Carta das Nações Unidas de que é signatária e da qual já deveria ter sido expulsa há muito por acções de terrorismo, genocídio e assassínio do povo ucraniano. NÃO SE NEGOCEIA A PAZ COM TERRORISTAS ASSASSINOS!

UCRÂNIA/NEGOCIAÇÕES/REJEIÇÃO/RUSSONAZIS ☠️卐☠️

Volodymyr Zelensky nega tentativa de negociações e admite que “uma paz genuína e duradoura só pode resultar do completo desmantelamento de todos os elementos da agressão russa”.

© Genya SAVILOV / AFP

A Ucrânia rejeitou este sábado qualquer tentativa de negociações com a Rússia apesar de os bombardeamentos inimigos das últimas semanas terem danificado metade da rede energética do país e de se aproximar o inverno.

“Os compromissos amorais conduzirão a mais derramamento de sangue. Uma paz genuína e duradoura só pode resultar do completo desmantelamento de todos os elementos da agressão russa”, disse o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, que falava para um fórum de segurança no Canadá.

Zelensky procurou pôr fim aos rumores, que se intensificaram durante a cimeira do G20, nas últimas semanas, sobre a alegada pressão dos EUA sobre Kiev no sentido de negociar um acordo.

Kiev não quer sequer ouvir falar de tréguas durante o Campeonato do Mundo de futebol do Qatar, no qual nem a Ucrânia nem a Rússia participam. “Alguns chamar-lhe-iam o fim da guerra. Mas uma tal pausa só agravaria a situação”, argumentou o chefe de Estado ucraniano.

Na mesma linha, os seus conselheiros deixaram claro que a única opção é regressar às fronteiras internacionalmente reconhecidas após a queda da União Soviética.

“Haverá paz quando derrotarmos o exército russo na Ucrânia e regressarmos às fronteiras de 1991”, escreveu Andriy Yermak na sua conta na rede social Telegram.

Por seu lado, o braço direito de Zelensky, Mykhailo Podolyak, rejeitou a existência de negociações secretas entre o ocidente e a Rússia.

Entretanto, o chefe adjunto do Conselho de Segurança russo, Dmitry Medvedev, disse acreditar que os EUA, a NATO e a União Europeia “não querem romper definitivamente com a Rússia, porque isso significaria a Terceira Guerra Mundial”.

Diário de Notícias
DN/Lusa
19 Novembro 2022 — 17:36



 

806: Vídeo: Ucranianos exibem quantidade gigantesca de munição russa apreendida

UCRÂNIA/MUNIÇÕES APREENDIDAS/RUSSONAZIS ☠️卐☠️

Grandes stocks de munição russa foram apreendidos pelas forças ucranianas. A filmagem aparentemente mostra um armazém e um segundo trecho exibe caixas de munição de madeira em uma área externa.

No final da primeira parte da filmagem, um homem pode ser visto brincando dizendo para a câmara enquanto levanta três dedos para fazer o sinal do tridente, que é um símbolo da Ucrânia.

As imagens foram obtidas do Escritório de Comunicações Estratégicas (StratCom) das Forças Armadas da Ucrânia na quinta-feira, dia 17.

MSN Notícias
IstoÉ IstoÉ
Edson Franco
18.11.2022 às 20:40



 

Polónia considera Lavrov ‘persona non grata’, Rússia diz que é provocação

– Para estes imbecis putinocratas russonazis ☠️卐☠️ até uma rajada de vento contrária é uma provocação! E a invasão da Ucrânia, um país soberano, o que é ó estafermo?

ORCS/RUSSONAZIS ☠️卐☠️ /PUTINOCRATAS/ASSASSINOS

A Rússia denunciou hoje uma decisão “provocatória” de Varsóvia após a Polónia ter recusado a entrada no país do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, para uma reunião ministerial da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Russian Security Council meeting © Fornecido por Lusa

“A decisão da Polónia (…) é provocatória e sem precedentes”, disse a diplomacia russa numa declaração.

“Varsóvia não só se desacreditou a si própria desta forma, como causou danos irreparáveis à autoridade de toda a Organização” para a segurança e cooperação na Europa, acrescenta a declaração.

MSN Notícias
CP // NS
Lusa Lusa
19.11.2022



 

Cerca de 100 ataques russos “repelidos” em Donetsk em 24 horas

ORCS/RUSSONAZIS ☠️卐☠️ /ATAQUES/BOMBARDEAMENTOS

O presidente ucraniano realçou o trabalho dos serviços ucranianos para restaurar o fornecimento de energia eléctrico, que continua sob enormes dificuldades.

O presidente ucraniano realçou o trabalho dos serviços ucranianos para restaurar o fornecimento de energia eléctrico, que continua sob enormes dificuldades. © Getty Images

O presidente ucraniano contou esta sexta-feira que as forças ucranianas conseguiram repelir cerca de cem ataques russos na região de Donetsk, só durante o dia de ontem.

No seu discurso nocturno habitual, publicado nas redes sociais, Volodymyr Zelensky disse que “a luta continua na região de Donetsk”, onde “não houve aliviar de hostilidades nem descanso”.

“Cerca de cem ataques russos foram repelidos na região de Donetsk ontem [17 de Novembro]. Todos os guerreiros que estão a segurar o Donbass são verdadeiros heróis”, disse Zelensky.

A região de Donetsk é uma das mais contestadas entre ucranianos e russos. Apesar do presidente russo Vladimir Putin ter declarado a anexação da região, com a benesse das autoridades da auto-proclamada república separatista de Donetsk, os russos não controlam a totalidade do território e têm sido empurrados para leste pela renovada contra-ofensiva ucraniana (à semelhança do que acontece também em Lugansk, Zaporíjia e Kherson).

Destacando a luta nas linhas da frente em Kharkiv, Suny e Bakhmut, Zelensky elogiou o trabalho das forças ucranianas. “Em nenhum ponto da linha da frente desistimos para o inimigo. Respondemos em todo o lado, mantemos posições em todo o lado. Estamos a preparar sucessos futuros em certas áreas”, vincou.

Zelensky também abordou as enormes dificuldades energéticas da Ucrânia – devido ao bombardeamentos russos em infra-estruturas energéticas críticas, mais de 10 milhões de ucranianos não tem electricidade e os grandes centros urbanos assistem a apagões constantes, o que tem deixado a população e as autoridades preocupadas com a chegada do inverno.

O presidente ucraniano reconheceu os problemas e deu conta de avanços positivos na matéria, especialmente na cidade recentemente libertada de Kherson.

“Durante todo o dia, o staff trabalhou para restaurar as capacidades técnicas do fornecimento eléctrico e, por isso, hoje já vimos muitos menos apagões de emergência. A situação difícil com o fornecimento de energia persiste em 17 regiões e na capital”, explicou, salientando que a situação de Kyiv é “muito difícil”.

Mas em Kherson, os trabalhos estão a surtir efeito e “enquanto a electricidade é reposta na cidade, as pessoas podem carregar os seus telemóveis, aquecer-se, beber chá e pedir ajuda. Também providenciamos serviços de comunicações”, acrescentou.

O conflito na Ucrânia já fez mais de 6.500 mortos civis, segundo os dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. No entanto, a entidade adverte que o real número de mortos poderá ser muito superior, devido às dificuldades em contabilizar os mortos em zonas sitiadas ou ocupadas pelos russos, como em Mariupol, por exemplo, onde se estima que tenham morrido milhares de pessoas.

MSN Notícias
Hélio Carvalho
18.11.2022 às 22:26
Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto



 

803: Comissário europeu acusa Orban de chantagem ao bloquear ajuda para a Ucrânia

HUNGRIA/BOICOTE/UCRÂNIA

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, que está a negociar com Bruxelas o desbloqueio de fundos europeus em seu favor, foi acusado de “chantagear” a União Europeia, ao opor-se à atribuição de uma ajuda financeira à Ucrânia.

EU Council meeting in Brussels © Fornecido por Lusa

O nacionalista húngaro recordou hoje que recusa a proposta da Comissão Europeia de conceder à Ucrânia uma ajuda de 18 mil milhões de euros em 2023, sob a forma de empréstimo, cujos juros seriam suportados pelos Estados-membros.

Mas manifestou-se disposto a a avançar de forma unilateral uma subvenção à Ucrânia de 170 milhões de euros.

Este bloqueio é “pura chantagem política”, afirmou hoje o comissário europeu do Orçamento, Johannes Hahn, no Parlamento Europeu.

Este comissário tem a responsabilidade de avaliar as reformas anti-corrupção anunciadas por Budapeste, para escapar à ameaça de congelamento de 7,5 mil milhões de euros de fundos europeus.

Desde Abril que os dirigentes de Budapeste são visados por um procedimento a União Europeia (mecanismo de condicionalidade), desencadeado devido aos problemas de corrupção e atribuição de mercados públicos no país.

Johannes Hahn assegurou que o “comportamento ridículo” de Budapeste “não teria impacto na avaliação”, que deve estar feita até ao final do mês.

RN // RBF
Bruxelas, 18 nov 2022
(Lusa)



 

802: Há uma nuvem de lixo espacial em torno da Terra. Já podemos vê-la mais de perto

LIXO ESPACIAL/TERRA

O lixo espacial está a tornar-se cada vez mais um problema real. Ainda não estamos nos níveis da síndrome de Kessler, mas com o aumento do interesse em levar as coisas para o Espaço, existe uma possibilidade real de que isso aconteça num futuro não muito distante.

johan63 / Canva

Muitas soluções potenciais foram apresentadas para lidar com o problema, mas todas enfrentam um problema semelhante na primeira etapa – como localizar os detritos que estão a tentar elimina? Até que entrou em cena uma ideia de investigadores no Irão – usando um novo tipo de radar para detectar e localizar detritos espaciais antes que se tornem um perigo.

O novo tipo de radar é chamado radar de abertura sintética inversa, ou ISAR. Como seria de esperar pelo nome, é o oposto do radar de abertura sintética (SAR). O SAR tornou-se muito mais proeminente ultimamente, especialmente por causa de satélites que tentam recolher dados sobre a Terra, especialmente dados de terreno que podem ser úteis para o mapeamento geo-espacial.

O SAR usa o movimento de sua plataforma (ou seja, um satélite) para recriar uma abertura “sintética” maior usando a área que a plataforma cobre enquanto se move em comparação com o objecto que está a visualizar como o seu tamanho de abertura. Isto pode parecer confuso, mas é como uma maneira de obter várias imagens de um objecto de diferentes ângulos e, em seguida, reconstruir uma única imagem tridimensional dessas imagens combinadas.

O ISAR funciona de maneira oposta. Nele, o objecto medido é aquele que se move em relação ao detector. Neste caso, o detector está parado no solo enquanto o objecto em movimento (ou seja, o detrito espacial) é medido activamente.

Existem várias vantagens desta técnica. O uso do ISAR permitiria que os cientistas e engenheiros detectassem tanto o caminho orbital quanto o valor rotacional de pequenos pedaços de detritos. Entender estas características é a chave para entender se eles são uma ameaça.

Um problema adicional com o uso do ISAR para detectar detritos espaciais é que muitos objectos são excepcionalmente pequenos e, portanto, não reflectem muita luz. A equipa de pesquisa no Irão contornou esse problema utilizando uma técnica de detecção compressiva.

Basicamente, a detecção compressiva pega em poucos dados (como um número limitado de fotos de radar de um objecto com tempos de exposição mais longos) e tenta extrapolar os dados intermediários que podem ter sido perdidos com base nas correlações entre os dados que realmente possuem.

A detecção compressiva é tanto uma forma de arte quanto uma ciência, mas os resultados da equipa foram razoáveis ​​em termos de obtenção consistente de bons resultados de uma simulação que executaram usando a sua ideia.

Isto não é exactamente o mesmo que recolher dados sobre detritos no mundo real, mas é um passo na direcção certa.

Eles também não são os únicos que trabalham com esse problema e têm muitas referências a outros investigadores que trabalham com técnicas semelhantes.

O campo atraiu tanto interesse que, muito provavelmente, será adoptado mais amplamente por aqueles interessados ​​em defender a Terra contra todo o lixo que atiramos na sua atmosfera.

As empresas que desenvolvem os seus modelos de negócios sobre como limpar o lixo espacial devem tomar nota. Pode até ser um exercício de pensamento interessante desenvolver um sistema numa plataforma móvel que seja capaz de ter uma abertura extraordinariamente grande para outros objectos que também se movem em relação a ela. Esse seria um problema matemático impressionantemente complexo, mas pode ser útil na luta para salvar-mos de nós mesmos.

ZAP // Universe Today
18 Novembro, 2022