39: Detectados em Portugal casos da linhagem XBB da variante Ómicron

  • 4 semanas 
  • 3Minutes
  • 470Words
  • 25Views

 

🇵🇹 SAÚDE PÚBLICA // PANDEMIA // COVID-19 // LINHAGEM XBB

published in: 4 semanas 

Na quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou estar a avaliar o risco da nova XBB.1.5, que está a propagar-se rapidamente em vários países, como os Estados Unidos, onde já representa cerca de 40% dos casos de covid-19.

O Instituto Ricardo Jorge (INSA) detectou em Portugal “algumas dezenas de casos” da linhagem XBB do vírus que provoca a covid-19, mas apenas um foi classificado como sendo da sub-linhagem XBB.1.5, associada a uma maior transmissibilidade.

“A recombinante XBB.1.5 é uma sub-linhagem da linhagem XBB – uma das múltiplas linhagens da variante Ómicron -, a qual, tal como a própria XBB, se pensa estar associada à fuga ao sistema imunitário”, explicou esta quinta-feira à Lusa o investigador do INSA João Paulo Gomes.

Na quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou estar a avaliar o risco da nova XBB.1.5, que está a propagar-se rapidamente em vários países, como os Estados Unidos, onde já representa cerca de 40% dos casos de covid-19.

A líder técnica da OMS na resposta à covid-19, Maria Van Kerkhove, foi mais longe e afirmou, na videoconferência de imprensa, que a XBB.1.5 “é a sub-variante mais transmissível detectada até agora”.

Segundo João Paulo Gomes, que coordena o estudo sobre a diversidade genética do SARS-CoV-2 em Portugal, a sub-linhagem XBB.1.5 “poderá estar associada a uma maior transmissibilidade, dado o seu significativo aumento de frequência em algumas regiões” do mundo.

No entanto, “será prudente aguardar pela sua evolução de frequência em múltiplos países para se perceber o seu real impacto epidemiológico”, adiantou o especialista do INSA.

Para o investigador, “ainda é cedo” para se perceber se esta sub-linhagem terá algum impacto significativo nas hospitalizações por covid-19 por ser diferente das outras linhagens já em circulação da variante Ómicron.

O INSA está a coordenar, desde Abril de 2020, o estudo de monitorização da disseminação do SARS-CoV-2 em Portugal, através da análise do genoma deste vírus pandémico, contando com a colaboração de uma rede de hospitais e laboratórios a nível nacional.

A XBB.1.5 é uma recombinante de duas sub-linhagens da BA.2 e foi originalmente identificada em Outubro de 2022, tendo já sido detectada em 29 países.

A covid-19 é uma doença respiratória infecciosa causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, um tipo de vírus detectado há três anos na China e que se disseminou rapidamente pelo mundo, tendo assumido várias variantes e sub-variantes, umas mais contagiosas do que outras.

A doença é uma emergência de saúde pública internacional desde 30 de Janeiro de 2020 e uma pandemia desde 11 de Março de 2020.

Diário de Notícias
Lusa
05 Janeiro 2023 — 14:58



 

 26 total views,  2 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *