108: OMS actualiza directrizes sobre máscaras, tratamento e cuidados contra a covid-19

  • 2 semanas 
  • 3Minutes
  • 521Words
  • 11Views

 

SAÚDE PÚBLICA // PANDEMIA // COVID-19 // MÁSCARAS

published in: 2 semanas 

A Organização Mundial de Saúde actualizou as orientações relativas a 19 tratamentos clínicos e ao uso de máscaras em comunidade. Para a agência da ONU, a máscara continua a ser uma ferramenta crucial contra a pandemia.

Elliot Margolies / Flick

A Organização Mundial da Saúde anunciou a actualização das directrizes de combate à Covid-19, incluindo o uso de máscaras, que para a agência da ONU deve continuar a ser uma ferramenta vital para combater a doença.

O anúncio faz parte do processo de revisão dos recursos necessários para enfrentar a pandemia. Além das máscaras, a agência da ONU também actualizou orientações relativas a 19 tratamentos clínicos.

Tapar boca e nariz

O uso das máscaras em público é recomendado, independentemente da situação epidemiológica, tendo em atenção a propagação da covid em todo o mundo.

As máscaras são também indicadas após uma exposição à doença ou quando alguém suspeita que de está com Covid ou sob alto risco de contrair a infecção.

Em espaços sem ventilação, muito cheios ou fechados, também é necessário usar protecção sobre a boca e nariz. Até agora, a OMS recomendava a máscara apenas numa situação de doença.

Alguns dos factores considerados para o uso da protecção são as tendências epidemiológicas e altos níveis de hospitalização, níveis de vacinação e da imunidade das comunidades.

Testes rápidos

A agência da ONU recomenda que os pacientes com covid recebam alta do isolamento mais cedo caso tenham um teste PCR o mesmo teste de rápido negativo.

Quando não é possível fazer o teste, os pacientes com sintomas devem ficar isolados durante 10 dias a partir dos primeiros sinais.

Até agora, a OMS recomendava que os pacientes fossem libertados 10 dias após o fim dos sintomas. Com a actualização das orientações, quem tive teste positivo mas não apresentar qualquer sintoma pode ficar apenas cinco dias isolado, em vez dos actuais 10 dias.

A evidência considerada pelo grupo de desenvolvimento das directrizes mostra que as pessoas assintomáticas têm menos probabilidade de transmitir o vírus do que as que apresentam sintomas.

Mulheres grávidas ou a amamentar

A OMS estendeu também uma forte recomendação de toma de paxlovid por mulheres grávidas ou amamentando com covid, mas não de forma severa. A decisão de tomar ou não o medicamento deve ser feita após consulta de um especialista em medicina.

O paxlovid foi recomendado pela OMS em Abril de 2022, mas segundo a OMS o uso deve ser restringido a pacientes com covid moderado ou suave que estejam sob risco alto de hospitalização.

A agência mantém uma forte recomendação contra a utilização de sotrovimab e casirivimab-imdevimab.

ZAP // Notícias ONU
14 Janeiro, 2023



 

 12 total views,  1 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *