132: Vento a 120 km/h (já deve ter reparado) e -5º.C em Portugal

 

🇵🇹 METEOROLOGIA // MAU TEMPO // IPMA

published in: 3 semanas 

Esta segunda-feira marca o início dos efeitos causados pela depressão FIEN. Vento, neve e frio na “ementa” dos próximos dias.

Christian Collins / Flickr

O estado do tempo volta a ser motivo de alerta em Portugal continental, nesta semana.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) avisou que, a partir de hoje, segunda-feira, começam-se a fazer sentir os efeitos de um anticiclone nos Açores e da depressão FIEN – a sul do Reino Unido.

Chega a Portugal continental uma forte corrente de noroeste, com uma massa de ar marítima de origem polar.

Uma das consequências mais visíveis (e que já se fez sentir de manhã) é o vento: forte no litoral oeste, com rajadas até 85 km/h, e muito forte nas terras altas, com rajadas que poderão atingir os 120 km/h.

Como é habitual, a agitação marítima também vai ser maior, com ondas de noroeste com 5 a 7 metros de altura – e, a norte do Cabo Raso, as ondas podem atingir os 12 metros.

Norte e Centro deverão ser as zonas mais chuvosas. E deverá cair neve ao longo do dia nos pontos mais altos da Serra da Estrela.

O frio vai fazer-se sentir, sobretudo a partir de amanhã, terça-feira. A temperatura mínima vai ser abaixo dos 5.°C na maioria do país e, no interior Norte e Centro, há zonas que devem chegar aos 5 graus abaixo de zero.

No entanto, o IPMA salienta que o desconforto térmico será acentuado pelo vento forte, já mencionado.

avisos laranja de agitação marítima no litoral Norte e Centro, amarelo e laranja de rajadas de vento em vários distritos do Norte e Centro.

Entretanto, o IPMA actualizou as previsões e emitiu aviso vermelho para a costa entre Viana do Castelo e Lisboa: estará em vigor na noite de terça para quarta-feira. Estão esperadas ondas até 14 metros de altura.

A Câmara do Porto já avisou que a circulação automóvel e pedonal serão interrompidas na Avenida D. Carlos I, a partir das 18 horas desta segunda-feira.

O vento e a chuva vão surgir sobretudo no Minho.

Nuno Teixeira da Silva, ZAP //
16 Janeiro, 2023



 

 18 total views

131: Três talhos suspensos e 525 Kg de carne apreendida em operação da ASAE

 

– E depois admiram-se que apareçam doenças “esquisitas” pela ingestão de produtos alimentares sem condições mínimas de estarem à venda. E não só as carnes… E porque razão não publicam o nome dos infractores? Vamos continuar a consumir merda 💩 a granel? 

🇵🇹 ASAE // TALHOS // APREENSÃO

published in: 3 semanas 

Acção de fiscalização da ASAE reportou infracções na “distribuição, preparação e venda de carnes”, “desrespeito das normas higiénicas” e o “incumprimento do prazo para conservação”.

© Carlos Santos/Global Imagens

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica determinou a suspensão de três talhos e apreendeu 525 quilogramas de carne e produtos relacionados, no âmbito de uma operação de fiscalização em todo o país, divulgou esta segunda-feira a ASAE.

A operação “Talhos”, realizada nas últimas semanas, fiscalizou “232 operadores económicos, tendo sido instaurados 43 processos de contra-ordenação”, adianta a autoridade em comunicado.

Segundo a ASAE, as principais infracções detectadas foram, entre outras, “a distribuição, preparação e venda de carnes e seus produtos com desrespeito das normas higiénicas e técnicas aplicáveis, a falta, inexactidão ou deficiência nos registos, assim como o incumprimento do prazo para conservação dos mesmos”.

A autoridade indica que continuará a desenvolver acções de fiscalização em todo o país, “em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores”.

Diário de Notícias
DN/Lusa
16 Janeiro 2023 — 15:09



 

 20 total views

130: Rússia nega ter bombardeado edifício residencial em Dnipro e culpa defesas ucranianas

 

– Estes putinofantoches russonazis mentem com quantos dentes têm na boca! Aliás, a táctica deles é a mesma desde o tempo dos czares, do Estaline, Lenine & Companhia assassina terrorista! Já nem existem palavras para definir estes animas, autênticas Bestas do Leste, psicopatas dementes nazis! 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺

– ““As forças armadas russas não atacam edifícios residenciais ou instalações de infra-estruturas sociais, apenas alvos militares camuflados ou óbvios (Dmitri Peskov)”“. É mais fácil apanhar um mentiroso terrorista russonazi 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 que um coxo! Será que todos os edifícios residenciais, de apartamentos, onde moram civis, são considerados por estes assassinos terroristas nazis 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 de “alvos militares camuflados ou óbvios?”

RUSSONAZIS 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 // ATAQUES // 🇺🇦 UCRÂNIA // ASSASSÍNIOS // DESTRUIÇÃO // ALDRABÕES

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦

O Kremlin atribui a culpa do bombardeamento de um edifício residencial em Dnipro à defesa aérea da Ucrânia.

A Rússia negou esta segunda-feira o bombardeamento de um edifício residencial na cidade ucraniana de Dnipro, no sábado, que provocou 36 mortos e 35 desaparecidos, atribuindo a culpa à defesa aérea da Ucrânia.

“As forças armadas russas não atacam edifícios residenciais ou instalações de infra-estruturas sociais, apenas alvos militares camuflados ou óbvios”, disse o porta-voz do Kremlin (Presidência), Dmitri Peskov, citado pela agência oficial TASS.

Peskov invocou as “conclusões de alguns representantes do lado ucraniano” para insistir que a “tragédia foi o resultado de um projéctil do sistema de defesa aérea da Ucrânia”.

Essa possibilidade foi sugerida pelo conselheiro presidencial ucraniano Aleksey Arestovich, no sábado à noite, embora ressalvando que a culpa da Rússia era inequívoca.

“Todos compreendem perfeitamente que se não houvesse um ataque russo, tal tragédia não teria acontecido, independentemente do mecanismo do ataque”, disse então Arestovich, citado pela agência espanhola EFE.

Posteriormente, as autoridades ucranianas disseram que a destruição no edifício foi provocada por um míssil russo Kh-22, segundo o Instituto para o Estudo da Guerra (ISW, na sigla em inglês).

As mesmas fontes disseram que as forças ucranianas não têm capacidade para abater os Kh-22, que são mísseis anti-navio de longo alcance desenvolvidos na antiga União Soviética, acrescentou o mesmo instituto norte-americano.

O número de mortos no edifício subiu hoje para 36, sendo considerado um dos mais elevados num ataque contra civis.

Entre as vítimas mortais estão duas crianças, segundo o chefe da polícia nacional ucraniana, Igor Klymenko, citado pela agência francesa AFP.

Além das vítimas mortais, as equipas de socorro encontraram 75 feridos, entre os quais 15 crianças, e resgataram 39 pessoas após duas noites de buscas.

As autoridades locais disseram que ainda falta encontrar 35 residentes do edifício, o que faz temer que o número de mortos possa duplicar.

As operações de salvamento, em que participa um pelotão de cães, ainda estavam hoje em curso para tentar encontrar sobreviventes.

As forças armadas russas admitiram os bombardeamentos de sábado, mas sem qualquer referência ao edifício residencial em Dnipro.

“Em 14 de janeiro, um ataque com mísseis foi realizado contra o sistema de comando e controlo militar da Ucrânia e instalações de energia. Todos os objectos designados foram atingidos”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, precisou, no domingo, que o ataque foi realizado pelas forças russas a partir da região de Kursk, a algumas centenas de quilómetros de Dnipro.

O ataque aconteceu no dia em que os ucranianos celebravam o Ano Novo ortodoxo.

“Memória eterna para todos aqueles cujas vidas foram levadas pelo terror russo! O mundo tem de deter este mal”, disse Zelensky, citado hoje pelo Novaya Gazeta Europe, um jornal banido pelo regime do Presidente Vladimir Putin e agora publicado na Letónia.

Situada junto ao rio Dniepre, no sudeste da Ucrânia, Dnipro é a quarta maior cidade do país, com cerca de um milhão de habitantes antes da guerra.

Desconhece-se o número exacto de baixas civis e militares na guerra iniciada pela Rússia, mas diversas fontes, incluindo a ONU, têm alertado que será elevado.

As Nações Unidas confirmaram a morte de cerca de sete mil civis desde o início da guerra, em 24 de Fevereiro do ano passado.

As informações sobre o curso da guerra divulgadas pelas duas partes não podem ser verificadas de imediato de forma independente.

Diário de Notícias
DN/Lusa
16 Janeiro 2023 — 14:56



 

 18 total views

129: Rui Moreira questiona capacidade do IPMA para prever fenómenos torrenciais

 

– Ó Rui Moreira, previsões não significam certezas, capicce? E que tal proceder às drenagens e limpeza de fossas da tua cidade? Aqui, por Lisboa, a merda é a mesma! Ou já foram esquecidas as recentes inundações? Esta coisa dos políticos andarem sempre a malhar nos outros quando eles mesmos fracassam… porra, pá! Chega de tanta banalidade e idiotice!

🇵🇹 METEOROLOGIA // IPMA // PREVISÕES

published in: 3 semanas 

O presidente da Câmara do Porto considera que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera “tem fracassado nas suas previsões”.

Mau tempo provocou estragos no Porto
© Pedro Granadeiro / Global Imagens

“Pergunto se o IPMA está dotado dos instrumentos que deveria de ter. O IPMA tem sucessivamente fracassado nas suas previsões”, afirmou hoje Rui Moreira, durante a reunião do executivo.

No decorrer da discussão em torno da proposta apresentada pelo BE, centrada nas drenagens da cidade para impedir o risco de cheias, o autarca independente afirmou que o ocorrido há mais de uma semana no Porto não foi uma “cheia”, mas uma “tormenta” e que, em consequência, “houve um fenómeno torrencial”.

“Os radares do IPMA não conseguiram prever”, acrescentou Rui Moreira, questionando novamente se o IPMA tem “capacidade de previsão destes fenómenos” que não são exclusivos do Porto, nem “são únicos”.

O concelho do Porto registou, a 6 de Janeiro, em menos de duas horas, 150 pedidos de ajuda por causa das inundações em habitações e vias públicas, principalmente na baixa da cidade, disse à Lusa fonte da Protecção Civil local.

As enxurradas causaram também danos em algumas habitações na zona das Fontainhas.

Em 9 de Janeiro, o meteorologista do IPMA, Nuno Lopes, disse à Lusa que “é muito pouco provável” que o fenómeno de fortes chuvas e enxurradas volte a acontecer, não descartando totalmente essa possibilidade.

“Que pode voltar a acontecer, pode. Que é provável, não. É muito pouco provável”, disse o chefe da divisão de Previsão Meteorológica e Vigilância do IPMA.

Segundo Nuno Lopes, “já estava previsto que ocorresse muita precipitação, de forma persistente, ao longo do dia de sábado [6 de Janeiro]”.

Associada à precipitação prevista estava um sistema frontal, que “normalmente tem uma frente quente e uma frente fria”, tendo as frentes “uma parte próxima da superfície, que se chama superfície frontal”.

“Normalmente, a acompanhar a superfície frontal, e até a superfície frontal fria, há, digamos, um agravamento da situação”, que sucede quando há “rajadas mais fortes” e se dá pico da precipitação.

No meio deste fenómeno há a convecção, que “tem a ver com movimentos verticais”, e “quanto mais forte for essa convecção, quanto mais elevado for esse movimento vertical, maior a quantidade [de água] na atmosfera que ele pode apanhar para despejar”.

Nos últimos eventos climatológicos em Lisboa e no Porto “tem havido convecção forte que não tem sido bem captada pelos modelos”, disse Nuno Lopes à Lusa.

“Nós sabemos que ela pode existir, temos alguns parâmetros onde tentamos aferir se ela está lá, se podemos ter essa convecção forte ou não, mas é sempre difícil”, acrescentou.

Segundo o meteorologista, “não há ciência, nesta altura, que identifique onde é que isso vai acontecer”, mas parece haver “mais disponibilidade de água na atmosfera para despejar”.

“O que aconteceu foi um bocadinho azar, se quiser. Ou seja, houve convecção forte exactamente sobre a cidade do Porto, que é uma zona impermeabilizada”, resumiu.

Diário de Notícias
DN/Lusa
16 Janeiro 2023 — 15:41



 

 16 total views

128: Ex-comandante do grupo russo Wagner foge para Noruega e prepara testemunho

 

– Este gajo será parente do outro russonazi terrorista 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 Medvedev do Kremlin? E enquanto foi combatente mercenário terrorista nazi 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺, quantos ucranianos assassinou?

MERCENÁRIOS NAZIS // GRUPO WAGNER // DESERTORES

published in: 3 semanas 

Andrei Medvedev pediu asilo político e protecção internacional e conseguiu ser alojado num centro para infractores das leis migratórias.

© Telegram

Um ex-comandante do grupo mercenário russo Wagner revelou esta segunda-feira ter fugido da Rússia para a Noruega, escapando de cães de guarda enquanto o serviço federal de segurança (ex-KGB) tentava alvejá-lo pelas costas.

“Corri e corri e corri numa superfície gelada até chegar à primeira cidade [norueguesa] e pedir ajuda”, contou o veterano Andrei Medvedev.

Como indica num vídeo enviado à organização russa de defesa dos direitos humanos Gulagu.net – que mostrou as imagens no canal Telegram -, o ex-comandante do grupo Wagner conseguiu fugir da Rússia no dia 12, entrando na Noruega através da fronteira na cidade fronteiriça de Nikel, na região de Murmansk.

Ранее на этой неделе бывший командир печально известной группы наемников «Вагнер» пересек границу с Норвегией и подал прошение о предоставлении убежища. Его адвокат подтверждает это Dagbladet.

Андрей Медведев был арестован в пятницу вечером в Пасвике в Финнмарке по подозрению в нелегальном въезде в Норвегию из России через Пасвикдален.

Его адвокат Йенс Бернхард Херстад подтверждает это Dagbladet.
– Судя по обстоятельствам, с ним все в порядке, – говорит адвокат Херстад, не желающий больше комментировать дело.

– Мужчина подал прошение о предоставлении убежища в Норвегии, – сказал начальник штаба полицейского участка Финнмарка Тарьей Сирма-Теллефсен.
Полиция не хочет раскрывать никакой дополнительной информации о мужчине, кроме того факта, что он является иностранным гражданином.

Именно правозащитная организация Gulagu net первой сообщила о том, что Медведев, незадолго до этого командовавший подразделением печально известной наемнической группировки «Вагнер», вошел в Норвегию.
Говорят, что в декабре он обратился в организацию с просьбой помочь избежать аналогичного наказания своему подчиненному Евгению Нужину, зверски убитому членами «Вагнера».

https://www.dagbladet.no/nyheter/eks-leder-i-wagner-skal-ha-flyktet-til-norge/78267275

Medvedev pediu asilo político e protecção internacional e conseguiu ser alojado num centro para infractores das leis migratórias.

“Estou muito feliz por estar na Noruega e pelo tratamento que me deram”, garantiu.

Esta é a primeira vez desde o início da campanha militar russa na Ucrânia, em 24 de Fevereiro, que um ex-comandante de uma das unidades paramilitares do grupo Wagner, muito presente no leste ucraniano e acusado de ter matado milhares de ucranianos, foge da Rússia para a Europa.

Medvedev, que serviu no destacamento de assalto Wagner, concordou em testemunhar e expor o fundador do grupo mercenário, Yevgeny Prigozhin, acrescentou a Gulagu.net.

“Espero que o meu depoimento seja fundamental para a investigação sobre [o grupo] Wagner”, referiu o ex-combatente.

No início de Dezembro de 2022, o ex-comandante Wagner recorreu à Gulagu.net e ao seu fundador, Vladimir Osechkin, para pedir ajuda e evitar represálias extrajudiciais.

Medvedev deixou de combater pelo grupo Wagner assim que acabou o seu contrato de quatro meses, assinado em 6 de Julho de 2022.

“Durante esses meses [em que fez parte do grupo paramilitar], foi testemunha ocular de muitas execuções dos chamados ‘refuseniks’, aqueles que se recusaram a lutar contra os ucranianos e quiseram deixar o grupo mercenário”, lembrou a Gulagu.net.

“Depois de Medvedev ter deixado o grupo Wagner, o próprio Prigozhin e o seu serviço de segurança tomaram medidas para capturar Andrei”, acrescenta a organização, que sustenta que o ex-comandante pode agora dar um testemunho detalhado que pode ser usado como parte de uma investigação.

Diário de Notícias
DN/Lusa
16 Janeiro 2023 — 12:22



 

 20 total views

127: Alimentação saudável e amiga do ambiente? Troque a carne por isto

 

– Não sou adepto de radicalismos na alimentação. E digo isto, porque há uns anos atrás, quando mudei da alimentação “normal” para a dieta macrobiótica, a transição de uma dieta para a outra foi de seis meses. Muita gente não efectua essa transição e depois surgem os problemas de inadaptação alimentar e de saúde. Neste caso, para quem come habitualmente carne bovina, não aconselho a substituir de imediato, pela spirulina. Mais abaixo, dou informação sobre esta alga (spirulina) que poderá ser tomada como um suplemento adicional à dieta normal. E quem pretender eliminar a carne vermelha, faça-o faseadamente e substitua por carne branca (frango ou peru) e soja texturizada que é uma proteína vegetal substituta da carne. Mas regressando à spirulina (que desconhecia a sua existência) e depois de verificar as suas características, já encomendei ao Celeiro (passe a PUB) uma caixa de comprimidos para testar.

🇵🇹 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL // SPIRULINA

published in: 3 semanas 

Para tornar a sua alimentação mais saudável e amiga do ambiente basta trocar a carne bovina por spirulina, um suplemento alimentar feito a partir de algas.

WILLPOWER STUDIOS / Flickr
Spirulina

Uma alimentação saudável, equilibrada e com uma preocupação com o ambiente é cada vez mais comum nos dias que correm. As pessoas já não têm medo de experimentar novas dietas e o número de vegetarianos e veganos tem crescido de vento em popa.

Surpreendentemente, a Islândia pode desempenhar um papel importante neste sentido.

Asaf Tzachor, investigador da Escola de Sustentabilidade da Universidade Reichman, em Israel, publicou recentemente um estudo em que destaca umas instalações islandesas que cultivam spirulina, uma fonte altamente nutritiva de proteínas, ferro e ácidos gordos essenciais.

O seu estudo procurou avaliar o sistema de biotecnologia de última geração que cultiva spirulina. A spirulina é uma micro-alga que pode ser usada como suplemento alimentar.

Entre os benefícios da spirulina para a saúde, destacam-se a prevenção de doenças do coração, como enfarte, aterosclerose e AVC. Além disso, também ajuda no tratamento da diabetes, rinite alérgica e no ganho de massa muscular.

O estudo descobriu que a qualidade nutricional da spirulina produzida no ON Power Geothermal Park é superior à da carne bovina no que toca a proteína, ácidos gordos essenciais e ferro. Assim, a spirulina pode servir como alternativa mais saudável, segura e mais sustentável do que a carne, escreve o SciTechDaily.

Por cada quilo de carne bovina substituída pela spirulina islandesa, os consumidores economizam cerca de 1.400 litros de água, 340 metros quadrados de terreno fértil e quase 100 quilos de gases com efeito de estufa.

O suplemento alimentar feito a partir das micro-algas pode ser consumido de diferentes formas, inclusive como biomassa húmida, pasta, pó ou comprimido.

As algas, especialmente a spirulina, são consideradas entre os alimentos mais eficazes do planeta e podem ser cultivadas usando diferentes técnicas.

No caso islandês, a spirulina é cultivada em sistemas fechados e controlados, sendo excepcionalmente resiliente a flutuações nas condições ambientais e climáticas.

“Segurança nutricional, mitigação das alterações climáticas e adaptação às alterações climáticas podem andar de mãos dadas. Tudo o que os consumidores devem fazer é adoptar um pouco de spirulina islandesa nas suas refeições e dietas, em vez de carne bovina.

É mais saudável, mais segura e mais sustentável. Qualquer mudança que desejamos ver no mundo deve manifestar-se nas nossas escolhas alimentares”, disse Asaf Tzachor.

Os resultados do estudo foram recentemente publicados na revista científica Marine Biotechnology.

ZAP //
15 Janeiro, 2023

Spirulina: O Que é e Quais os Seus Benefícios?

O Que é a Spirulina?

É uma alga microscópica unicelular em forma de espiral e de cor azul-esverdeada, consumida há milhares de anos pelos povos indígenas do México e África. Constitui um excelente suplemento para vegetarianos dado ser uma boa fonte proteica.

Pode ainda ser aconselhada como um complemento em dietas para perda de peso devido ao seu elevado valor nutricional e energético, que ajuda a impedir a perda de massa muscular e a ter um efeito saciante.

Alguns estudos têm vindo a demonstrar a capacidade de reforçar o sistema imunitário, assim como propriedades antivirais. É rica em proteínas (70%), aminoácidos, betacaroteno, clorofila e fibra e tem uma enorme variedade de vitaminas, minerais e oligoelementos.

Quais os Benefícios?

1) Excelente biodisponibilidade:

A parede celular da espirulina é composta por mucopolissacarídeos, em vez de celulose não digerível, que pode ser facilmente partida pelo sistema digestivo humano. Os seus nutrientes são, portanto, altamente biodisponíveis e rapidamente assimilados pelo organismo.

2) Riqueza em ácido gama-linoleico (GLA):

São muito poucos os alimentos ricos neste ácido gordo ómega-6, que tem um papel crucial não só no funcionamento do cérebro e da saúde reprodutiva, como no crescimento e desenvolvimento, na saúde óssea e ainda na regulação do metabolismo.

3) Riqueza em fitocianina:

Um fitoquímico que dá a esta alga uma cor azulada. Alguns estudos descobriram que é importante para o funcionamento do cérebro, a saúde do coração, o fortalecimento do sistema imunológico e na formação de células sanguíneas.

4) Controlo do peso:

Vários estudos apontam para a capacidade da spirulina auxiliar na manutenção de um peso corporal normal, no controlo do apetite e ainda na manutenção da sensação de saciedade.

Um outro estudo sugere que esta alga possa ter efeito na inibição parcial da digestão do amido. Ou seja, parte do amido ingerido na dieta acaba por chegar ao intestino na sua forma integral promovendo assim uma actividade intestinal normal e ainda contribui para um valor calórico mais reduzido da refeição.

5) Tónico energizante

Esta micro-alga tem ainda vindo a ser estudada pela sua potencial capacidade de manter a vitalidade e ser especialmente útil em casos de fadiga.

6) Rica em proteínas

Rica em aminoácidos (constituintes das proteínas), a spirulina é geralmente recomendada em dietas pobres em proteínas, em dietas vegan ou vegetarianas, por auxiliar na manutenção e preservação da massa muscular.

Celeiro



 

 17 total views

126: Café reduz gravidade do fígado gordo não alcoólico em diabéticos tipo 2

 

🇵🇹 SAÚDE PÚBLICA // CAFÉ // DIABETES 2

published in: 3 semanas 

Um estudo da Universidade de Coimbra revela que a cafeína, os polifenóis e outros produtos naturais encontrados no café podem contribuir para reduzir a gravidade da doença de fígado gordo não alcoólico em pessoas com excesso de peso e diabetes tipo 2.

Polina Tankilevitch / Pexels

A cafeína, os polifenóis (substâncias com função antioxidante) e outros produtos naturais encontrados no café podem contribuir para reduzir a gravidade da doença de fígado gordo não alcoólico em pessoas com excesso de peso e diabetes tipo 2.

A conclusão deste estudo abre caminho para a utilização dos metabolitos do café (como a teofilina) como marcadores não invasivos da progressão da doença de fígado gordo não alcoólico.

O estudo, liderado por investigadores do Centro de Neuro-ciências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC), foi apresentado num artigo publicado na revista Nutrients.

A doença de fígado gordo não alcoólico caracteriza-se pela acumulação de gordura no fígado, que pode levar à fibrose hepática, que, por sua vez, pode progredir para cirrose (cicatrização do fígado) e cancro hepático.

A patologia não resulta do consumo excessivo de álcool, mas de um estilo de vida pouco saudável, com pouco exercício físico e uma dieta rica em calorias. É também uma complicação frequente em doentes com diabetes tipo 2.

A diabetes tipo 2, a forma mais frequente da diabetes, é caracterizada por valores elevados de glicose no sangue, a hiperglicemia, devido à produção insuficiente de insulina (hormona que controla a entrada de glicose nas células do corpo) ou pela incapacidade do corpo em utilizá-la.

No estudo, liderado por John Griffith Jones, investigador do CNC-UC, participaram voluntários recrutados pela Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP).

A equipa de investigação entrevistou 156 participantes obesos de meia-idade, dos quais 98 apresentavam diabetes tipo 2.

Além da entrevista sobre os hábitos de consumo de café, foram ainda recolhidas amostras de urina para analisar os metabolitos da cafeína e outros – os produtos naturais que resultam da degradação do café no organismo.

Esta análise permitiu obter dados quantitativos mais definidos sobre a ingestão de café, algo que tem particular importância para explicar a relação entre ingestão de café e a doença de fígado gordo não alcoólico.

Margarida Coelho, investigadora do CNC-UC e uma das primeiras autoras do estudo explica que “os participantes que apresentaram maior consumo de café revelaram ter fígados mais saudáveis”.

Carolina Caetano / CNC-UC
John Griffith Jones e Margarida Coelho, investigadores do CNC-UC

Por sua vez, explica a investigadora, os indivíduos com valores elevados de cafeína mostraram ser menos propensos a ter fibrose hepática, enquanto que níveis mais altos de outros componentes do café foram significativamente associados a um baixo índice de fígado gordo.

Esta ligação sugere que para doentes com diabetes tipo 2 com excesso de peso, “uma maior ingestão de café está associada a doença de fígado gordo não alcoólico menos grave“, acrescenta Margarida Coelho.

A investigadora sublinha ainda que “mudanças na dieta e no estilo de vida actuais têm contribuído para o aumento da obesidade e da doença de fígado gordo não alcoólica em doentes com diabetes tipo 2.

Estas condições podem evoluir para outras mais graves e irreversíveis, sobrecarregando os sistemas de saúde”.

ZAP // Notícias UC
15 Janeiro, 2023



 

 16 total views

125: Em 1983, uma tragédia mudou o mundo: deu-nos o GPS, grátis e para sempre

 

– “… No dia 1 de Setembro de 1983, um Boeing 747-200B da Korean Airlines, que tinha partido de Nova Iorque com destino a Seul, desviou-se da sua rota, e violou o espaço aéreo da então União Soviética.
O avião foi abatido pela força aérea da União Soviética. Levava a bordo 269 passageiros e tripulantes, incluindo o congressista norte-americano, Lawrence McDonald; ninguém sobreviveu.”

A eterna e maléfica paranóia terrorista psicopata dos russonazis 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 não é de agora, sempre existiu com a finalidade de tentarem justificar as suas acções assassinas e terroristas contra quem eles consideram “hostis”…

🇺🇸 TECNOLOGIA // GPS

published in: 3 semanas 

Depois de comprarmos um novo telemóvel, é necessário pagar para usar alguns serviços, como as chamadas telefónicas e o acesso à Internet. Mas uma função essencial destes dispositivos está sempre disponível, e gratuitamente: o sinal de GPS.

USAF / Wikipedia

Mesmo quando estamos offline, é possível abrir uma aplicação que use GPS e receber a nossa posição exacta no mapa.

Aplicações como o Google Maps e o Waze precisam de uma ligação à Internet para actualizar rotas e dar informações em tempo real, mas mostram sempre a posição exacta em que se encontra o dispositivo.

O sinal de GPS está assim sempre disponível, e é sempre gratuito. Mas porquê?

A razão é histórica e está ligada a um trágico evento, que em 1983 ceifou a vida a 269 pessoas.

O Sistema de Posicionamento Global, ou GPS, originalmente designado Navstar GPS, é um sistema de navegação por satélite desenvolvido pelo exército dos Estados Unidos — inicialmente, exclusivamente para uso militar.

O sistema permite triangular sinais de um conjunto de satélites em órbita para  receber informações precisas sobre alvos militares, e a tecnologia era restrita aos organismos militares e de defesa do país.

Mas, em 1983, em plena Guerra Fria, tudo mudou.

No dia 1 de Setembro desse ano, um Boeing 747-200B da Korean Airlines, que tinha partido de Nova Iorque com destino a Seul, desviou-se da sua rota, e violou o espaço aéreo da então União Soviética.

O avião foi abatido pela força aérea da União Soviética. Levava a bordo 269 passageiros e tripulantes, incluindo o congressista norte-americano, Lawrence McDonald; ninguém sobreviveu.

A União Soviética alegou que não sabia que o avião era civil, que tinha entrado no espaço aéreo soviético, e que acharam ter sido uma provocação deliberada dos Estados Unidos.

A tragédia poderia ter sido evitada se o sistema de GPS não fosse na altura restrito a uso militar. E, apenas 15 dias depois, o então presidente Ronald Reagan determinou que o sinal de GPS passasse a estar disponível para uso civil.

Inicialmente, o sistema foi disponibilizado com uma ressalva: a precisão da versão pública do serviço seria restrita a 100 metros da posição exacta, o que ainda daria uma vantagem táctica ao exército dos EUA.

Em 2000, o presidente Bill Clinton removeu essa limitação da versão pública do GPS e melhorou a precisão até aos 15 metros.

Após esta medida, a produção de dispositivos com sistemas de localização aumentou exponencialmente, e nos nossos dias o GPS tornou-se omnipresente — para grande satisfação e alívio de quem não se pode gabar de ter um bom sentido de orientação.

Embora esteja disponível para uso em todos os países do mundo, a tecnologia e os satélites que suportam o sistema de GPS pertencem aos Estados Unidos.

Para evitar eventuais falhas nos satélites ou qualquer tipo de bloqueio, diversos países desenvolvem os próprios sistemas independentes de GNSS, ou “Sistema Global de Navegação por Satélite”.

É o caso da Rússia, que criou o seu GLONASS, e da China, que criou o BeiDou como alternativa própria ao GPS norte americano. Em ambos os casos, os sistemas são restritos a uso militar.

Um dos mais promissores sistemas alternativos ao GPS é o Galileo, o sistema de navegação por satélite desenvolvido pela União Europeia.

Concebido desde o início como um projecto civil, o Galileo prometia revolucionar a navegação por satélite com um sistema com maior precisão, maior segurança, e menos sujeito a problemas — sendo além disso compatível com os outro sistemas já existentes, permitindo uma maior cobertura de satélites.

No entanto, o Galileo foi sendo afectado por falhas e problemas de funcionamento, que retardaram a sua implantação como verdadeira alternativa ao GPS norte americano.

Mas enquanto não temos o nosso Galileo 100% operacional, não estamos propriamente mal servidos com o GPS — que funciona bem e é gratuito.

ZAP // CanalTech
15 Janeiro, 2023



 

 18 total views

124: O luto afecta o funcionamento do nosso cérebro — de formas que nem imaginávamos

 

CIÊNCIA // PSICOLOGIA // LUTO // TRAUMAS

published in: 3 semanas 

Apesar da sensação de sufoco eventualmente passar as consequências desta podem-se fazer sentir por um largo período de tempo no cérebro.

Tsanta Fifaliana / Pexels

É um período pelo qual todos os indivíduos passam irremediavelmente, pelo menos, uma vez na vida, mas que nem por isso se torna menos doloroso.

O luto pode ser, ao mesmo tempo confuso, avassalador e revoltante, pelo que não é de estranhar que, perante um conjunto tão avassalador de emoções, muitos tenham de recorrer a ajuda psicológica. Mas, enquanto as emoções estão ao rubro, que mudanças ocorrem no cérebro humano?

De acordo com a especialista em neurologia Lisa M. Shulman, da Faculdade de Medicina da Universidade de de Maryland, estes órgãos percepcionam a perda traumática como uma ameaça à nossa sobrevivência, pelo que reagem em função desta análise.

“De uma perspectiva evolutiva, os nossos cérebros desenvolveram-se para preservar a sobrevivência, pelo que qualquer coisa percebida como uma ameaça desencadeia uma resposta maciça do cérebro que tem repercussões em muitas regiões do corpo”, explicou à Live Science.

“Estamos habituados a pensar no trauma físico como uma ameaça, mas o trauma emocional grave tem efeitos semelhantes”.

Segundo Shulman, o cérebro responde da mesma forma a diferentes ameaças percepcionadas. Por outras palavras, tem uma reacção por defeito que é desencadeada por qualquer tipo de trauma emocional grave, quer este esteja relacionado com o luto, divórcio, perda de um emprego ou envolvimento numa luta.

“A amígdala [o centro do cérebro para as emoções], no fundo a parte primitiva do cérebro, está sempre atenta às ameaças”, aponta a especialista.

“Quando desencadeada, inicia uma cascata de eventos que colocam todo o corpo em alerta máximo — o coração acelera, o ritmo respiratório aumenta e a circulação sanguínea é aumentada para os músculos para se prepararem para lutar ou fugir”.

Mas Shulman explica que este não é um evento isolado quando se trata de luto. Em vez disso, dias, semanas e meses são preenchidos com lembretes que desencadeiam esta resposta, resultando na amígdala cada vez mais sensibilizada e hipervigilante.

“O cérebro primitivo é reforçado à custa do cérebro avançado, que é a sede do julgamento e do raciocínio”, disse ela. “O cérebro trabalha ao longo do tempo para responder à ameaça de trauma emocional, invocando mecanismos de defesa psicológica como a negação e a dissociação“.

Mary-Frances O’Connor, professora associada de psicologia na Universidade do Arizona, associa também o luto a um forte elemento evolutivo.

“O luto como resposta pode ter evoluído originalmente como resposta à separação“, disse à mesma fonte. “A fim de nos ajudar a manter as nossas ligações aos entes queridos quando vamos explorar o nosso mundo todos os dias – como as crianças que vão à escola ou o seu cônjuge que vai trabalhar — os poderosos neuro-químicos no cérebro fazem-nos ansiar por eles, e recompensam-nos quando estamos reunidos”.

O’Connor observa ainda que a morte de um ente querido é um acontecimento muito raro e sugere que o cérebro responde frequentemente como se o ente querido estivesse simplesmente desaparecido, em vez de desaparecer permanentemente.

“O cérebro quer que os encontremos, ou que façamos tal alarido que eles venham à nossa procura”, disse ela. “Isto não é necessariamente consciente, embora as pessoas enlutadas descrevam frequentemente a sensação de que o seu ente querido irá simplesmente regressar um dia”.

Apesar da sensação de sufoco eventualmente passar — o tempo cura tudo, diz a sabedoria popular — as consequências desta podem-se fazer sentir por um largo período de tempo no cérebro.

“O trauma emocional da dor resulta em alterações profundas na função cerebral devido ao stress repetitivo da luta ou resposta de voo e da neuro-plasticidade, que é a remodelação do cérebro em resposta à experiência e mudanças no nosso ambiente”, disse Shulman,

“Com o tempo, estes mecanismos resultam num fortalecimento do centro primitivo de medo do cérebro e num enfraquecimento do cérebro avançado [o córtex cerebral]”.

Estas mudanças são duradouras mas podem ser revertidas pela terapia e pelo crescimento pós-traumático, acrescentou ela. O crescimento pós-traumático é uma técnica que permite aos indivíduos encontrar uma forma de tirar um novo significado das suas experiências, a fim de viverem as suas vidas de forma diferente do que antes do trauma.

Uma Suryadevara, professora associada de psiquiatria na Universidade da Florida, disse que enquanto certos eventos, locais ou datas podem desencadear uma onda de dor, o cérebro das pessoas acaba por recuperar, embora os tempos de cura sejam diferentes de pessoa para pessoa.

“À medida que as pessoas se curam, o cérebro forma novas ligações neurais e compensa o trauma”, disse Suryadevara ao site Live Science. “Alguns indivíduos sofrem de ‘distúrbio de luto prolongado‘ onde os sintomas duram muito tempo, mas normalmente não é permanente”.

ZAP //
16 Janeiro, 2023



 

 18 total views

123: MEO, NOS, Vodafone: Há uma plataforma para cancelar contratos

 

🇵🇹 OPERADORAS // CANCELAMENTO DE CONTRATOS

published in: 3 semanas 

A nova Lei das Comunicações Electrónicas (LCE) entrou em vigor, na generalidade, no dia 14 de Novembro de 2022. As regras mudaram, sendo que algumas apenas se tornam obrigatórias assegurar pelos operadores a 13 de Janeiro de 2023 e que se relacionam com os valores a pagar em caso de cancelamento antecipado dos contratos.

Sabia que já há uma plataforma para cancelar contratos de comunicações?

Já está disponível a Plataforma de Cessação de Contratos. Esta plataforma constitui um meio através do qual o consumidor/utente particular pode efectuar a cessação de contratos de comunicações electrónicas, encontrando-se prevista no artigo 138.º da Lei n.º 16/2022, de 16 de Agosto, que aprova a Lei das Comunicações Electrónicas.

Actualmente a plataforma apenas permite que o consumidor cesse o seu contrato através da denúncia. Numa segunda fase, a implementar até 30 de Setembro de 2023, a referida plataforma permitirá ainda:

  • submeter pedidos de suspensão de contratos;
  • submeter pedidos de cancelamento de contratos por caducidade ou resolução;
  • a comunicação do óbito do titular do contrato.

Esta plataforma destina-se a todos os consumidores (não empresariais) que tenham um contrato de comunicações electrónicas, com ou sem fidelização, e que queiram cessar o mesmo, através da denúncia.

Segundo a informação disponível na Plataforma de Cessação de Contratos, uma denúncia de contrato corresponde a uma forma de cessação dos contratos de execução duradoura, sem prazo, não carecendo de apresentação de motivo justificativo.

Deve ser efectuada por comunicação da parte que não deseja a subsistência do contrato dirigida à outra parte (declaração de denúncia), com uma antecedência razoável relativamente à data em que se pretende cessar o contrato.

Plataforma de Cessação de Contratos

Pplware
Autor: Pedro Pinto
16 Jan 2023



 

 18 total views