148: Rússia tentou provocar golpe de Estado em três países

  • 1 semana 
  • 3Minutes
  • 479Words
  • 17Views

 

– Está no ADN dos russonazis 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺! Enquanto não levarem uma valente coça, não param! Nas teorias propagandísticas dos putinofantoches terroristas, a culpa disto tudo é do Ocidente que pretende desrussificar a rússia! Siga o baile…

🇷🇺 A RÚSSIA ☠️卐☠️ É UM ESTADO PÁRIA, TERRORISTA, ASSASSINO, LADRÃO, GENOCIDA, VIOLADOR 🇷🇺
 

🇧🇬 BULGÁRIA // RUSSONAZIS 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 // GOLPE DE ESTADO // TERRORISTAS

published in: 1 semana 

Informação dada por um jornalista da Bulgária, que está a ser procurado pelo Governo de Moscovo.

A Rússia invadiu a Ucrânia porque, segundo o seu Governo, quer mudar o regime no país vizinho.

Desde o anúncio de Vladimir Putin no dia 24 de Fevereiro do ano passado que se repete a ideia: a guerra é “uma operação militar especial para desmilitarização e desnazificação” da Ucrânia.

Mas a Rússia de Putin já tentou mudar o regime noutro país europeu: a Bulgária.

A informação foi dada por Christo Grozev, jornalista búlgaro que é um “alvo” do Governo de Moscovo.

Grozev revelou esta informação durante um debate sobre desinformação e crises geopolíticas, no Parlamento da Bulgária.

A agência EFE relata que, segundo o jornalista, a Rússia instigou uma tentativa de golpe de Estado na Bulgária, em Abril de 2016.

Com o apoio da Igreja Ortodoxa local, a ideia era realizar um golpe de Estado concretizado por dois grupos de paramilitares e centenas de militares.

Mas a maioria foi detida antes da tentativa: “Esta operação foi levada a cabo com o apoio da Igreja Ortodoxa russa e fracassou pela detenção preventiva de centenas de paramilitares, dos quais apenas 30 conseguiram chegar até Sofia”.

“Estamos a verificar a activação de membros pertencentes a grupos de sabotagem fora da Rússia. Muito provavelmente a Bulgária será objecto do seu interesse“, avisou.

E, ainda de acordo com Christo Grozev, a Rússia “orquestrou” esquemas parecidos no Quirguistão e no Cazaquistão.

O búlgaro está numa lista negra do Kremlin desde o mês passado porque denunciou a participação dos serviços secretos russos no envenenamento do ex-espião Sergei Skripal e do opositor Alexei Navalny.

Está nos Estados Unidos da América, por questões de segurança, e não deverá voltar em breve à Bulgária: “Sinto-me ameaçado se voltar à Bulgária.

As nossas investigações mostram uma infiltração importante de agentes russos no nosso país. Se caminhar pela minha cidade natal, Plovdiv, ou junto ao mar, estarei em perigo”.

Grozev já tinha comentado que, para os agentes russos, é “muito mais fácil” encontrar cúmplices e colaboradores na Bulgária, devido ao baixo nível de vida no seu país. “Esta actividade é muito barata para os russos. É um lugar relativamente fácil para se infiltrarem”, completou.

ZAP //
18 Janeiro, 2023



 

 20 total views,  1 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *