540: Outra actualização ao Firefox para resolver problemas com a versão 22H2 do Windows 11

– Sou utilizador fiel do SO Windows desde a primeira versão a P/B sob MS-DOS, tendo adquirido todas versões seguintes até à versão 10. Não penso actualizar para a versão 11 até que a Microsoft entenda que não pode exigir aos utilizadores que tenham de mudar – e comprar – hardware (motherboard, CPU e memórias RAM), por ser exigência daquela empresa para o W11 ser instalado. Contudo, esta actualização do Firefox (106.0.3) já a tenho instalada, sendo o meu browser preferido. Sou informático quando ainda não existiam computadores domésticos, com formação técnica em Engenharia de Redes e Sistemas Informáticos, assemblador de PC’s, segurança e demais áreas informáticas.

BROWSERS/ACTUALIZAÇÕES/MOZILLA/FIREFOX

Apesar de manter um ritmo muito elevado de novas versões do Firefox, a Mozilla não tem descurado as questões das restantes versões. Sempre que necessita lança actualizações e correcções para assim ter um browser próximo da perfeição.

Esta situação está agora a repetir-se novamente, com a mais recente versão. O Firefox 106 está com algumas falhas e por isso surge agora mais uma correcção. Tem o número 106.0.3 e procura resolver problemas, em especial com a actualização 22H2 do Windows 11.

Foi há pouco que a nova versão do Firefox foi disponibilizada aos utilizadores deste browser. Ao contrário das situações anteriores, esta não acumula novidades e melhorias em diversas frentes, mas traz sim correcções de problemas reportados pelos utilizadores.

Com esta nova actualização, a Mozilla quer trazer ed volta a estabilidade que este browser nos habituou e que os utilizadores querem. Em primeiro lugar, este novo Firefox vai corrigir um problema que o Windows está a apresentar, em especial no arranque deste browser.

A Mozilla não detalhou as causas deste problema que está a afectar alguns utilizadores do sistema da Microsoft. Ainda assim, e após a sua instalação, a criadora do Firefox garante que com esta nova versão este problema do browser desaparece de forma completa.

Uma segunda situação que é corrigida com o Firefox 106.0.3 resulta da instalação da actualização 22H2 do Windows 11 e da novidade Moment 1. Esta acontecia com a utilização das Suggested Actions do sistema da Microsoft.

Em concreto, e após copiar um texto de uma simples página web, o browser da Mozilla deixava de responder, acabando por deixar de poder ser usado até ser reiniciado. As Suggested Actions permitem ao utilizador tomar algumas acções directamente com base no que o utilizador seleccionar ou copiar.

Esta nova versão está já disponível para os utilizadores instalarem. Deve surgir de forma automática para os utilizadores, mas pode também ser procurada, para assim eliminar os problemas que estão bem conhecidos e que afectam especialmente o Windows.

Pplware
Autor: Pedro Simões
31 Out 2022



 

533: É melhor actualizar já o seu Chrome! Descoberta mais uma falha de segurança grave

– Muito raramente utilizo o browser Chrome, prefiro em primeiro lugar o Mozilla Firefox (106.0.2-64 bits) e em segundo lugar o Edge Canary (108.0.1461.0-64 bits). Mas para quem utiliza o Chrome aqui fica o aviso.

TECNOLOGIA/SEGURANÇA/CHROME/BROWSER

O Chrome é o browser de eleição da grande maioria dos utilizadores da Internet, dando-lhe tudo o que precisam para navegar. É uma proposta da Google que ao longo dos anos tem mostrado a sua capacidade.

Dada esta sua visibilidade, este browser está constantemente a ser avaliado e a serem procuradas vulnerabilidades. A mais recente acaba de chegar e já existe uma resposta para esta situação. Assim, é urgente que actualize imediatamente o Chrome, para evitar problemas de segurança: 107.0.5304.88 (Compilação oficial) (64 bits).

Mais uma falha de segurança no Chrome

A Google está a monitorizar de forma constante a segurança do seu browser. O Chrome, dada a sua exposição na Internet e a sua elevada utilização, é por vezes o veículo preferido para os atacantes se focarem nas suas vítimas.

Assim, dada esta importância, é essencial que seja mantido actualizado. Este cenário ganha agora uma importância ainda maior, visto ter sido descoberta mais uma vulnerabilidade neste browser. O Chrome está exposto e tem por isso de ser protegido.

Esta vulnerabilidade encontrada permite que os atacantes possam ter acesso aos dados mais sensíveis dos utilizadores, explorando uma simples falha. Do que é descrito, esta resulta de uma “type confusion exploit”.

Google já reagiu com uma correcção

Mesmo sendo um ataque conhecido, este não foi detalhado em toda a sua extensão. A Google prefere que a grande maioria dos seus utilizadores faça a actualização, para assim estarem protegidos e longe de problemas de segurança.

A correcção já existe e está a ser disseminada através da versão 107.0.5304.87/88, que está já disponível para actualização. Esta deve ser instalada de forma imediata para assim garantir a protecção dos seus dados e dos seus sistemas.

Do que se sabe, mesmo com esta falha, o Chrome está em 2022 mais estável e protegido. Até agora são apenas as 7 vulnerabilidades que foram reportadas e corrigidas, face às 58 que surgiram durante 2021. Desta vez, como sempre, tudo se resolve de forma rápida, com mais uma actualização que está já disponível.

Pplware
Autor: Pedro Simões
31 Out 2022