140: Ex-comandante do grupo Wagner que fugiu para a Noruega teme pela sua vida

 

MERCENÁRIOS // WAGNER // UCRÂNIA // FUGAS

published in: 2 semanas 

Andrey Medvedev diz que está pronto para contar tudo o que sabe sobre o grupo Wagner, para que possa ser investigado.

© Telegram

Andrey Medvedev, antigo comandante do grupo de mercenários russos Wagner, falou pela primeira vez de como temeu pela sua vida, antes de conseguir fugir para a Noruega.

O ex-comandante de 26 anos conseguiu fugir na sexta-feira e atravessou a fronteira para a Noruega, perto do vale Pasvikdalen, onde foi detido pelos guardas fronteiriços.

Medvedev, contou ao jornal britânico The Guardian, que​​​​​​ testemunhou o homicídio de vários combatentes do grupo enquanto esteve na Ucrânia, por desobediência a ordens superiores.

Os comandantes levavam-nos para um campo de tiro e alvejavam em frente de todos. Às vezes um tipo era alvejado, outras vezes eram alvejados aos pares”, disse.

O antigo comandante defende que ficou desiludido com o grupo Wagner, após testemunhar o assassinato e maus-tratos de prisioneiros russos que foram levados para a linha da frente.

Quanto à decisão de fugir, Andrey admite que o facto de o seu contrato ser repetidamente prorrogado pelo grupo sem o seu consentimento foi um factor crucial.

Segundo ele, a unidade onde esteve inserido era maioritariamente constituída por antigos prisioneiros que foram “atirados para a luta”. “Os prisioneiros eram utilizados como carne para canhão. Foi-me dado um grupo de condenados. No meu pelotão, apenas três em cada 30 homens sobreviveram”, disse.

Andrey Medvedev disse ainda que tinha comandado Yevgeny Nuzhin, um assassino que se rendeu às forças ucranianas mas que mais tarde foi alegadamente entregue à Rússia e executado.

“Temo que, por ter falado, o meu destino seja o mesmo que o de Nuzhin. Tenho medo pela minha vida”, disse Medvedev em declarações ao The Guardian em Dezembro, enquanto estava escondido na Rússia.

Agora na Noruega, Medvedev enfrenta acusações de entrar ilegalmente no país, mas diz que está pronto para contar tudo o que sabe sobre o grupo Wagner, de forma a poder ser investigado.

Diário de Notícias
DN
17 Janeiro 2023 — 16:30



 

 18 total views