636: Tempestade solar cria auroras cor-de-rosa extremamente raras

CIÊNCIA/TEMPESTADES SOLARES

Uma tempestade solar abri um buraco na magnetosfera da Terra, criando um espectáculo de auroras boreais cor-de-rosa extremamente raras.

Markus Varik / Greenlander
A aurora boreal cor-de-rosa captada na Noruega

As auroras boreais são um verdadeiro espectáculo luminoso proporcionado pela natureza. É um brilho colorido nos céus nocturnos nas regiões polares, devido ao impacto das partículas de vento solar com a atmosfera da Terra.

O resultado é final é digno de ser visto e revisto. Não é por acaso que há quem viaje de propósito para estes locais nos pólos só para ver as auroras boreais em pessoa.

As auroras boreais têm várias cores, mas é raro que sejam totalmente em tons de rosa. Depois de uma tempestade solar ter atingido a Terra e aberto um buraco no campo magnético do planeta, o céu nocturno do norte da Noruega iluminou-se com auroras cor-de-rosa extremamente raras.

O dano causado pela tempestade solar permitiu que partículas solares altamente energéticas penetrassem mais profundamente que o normal na atmosfera, explica a Live Science, desencadeando as raras luzes coloridas.

O fenómeno aconteceu no dia 3 de Novembro e foi avistado por um grupo turístico liderado por Markus Varik. À Live Science, Varik disse que as raras auroras apareceram às 18h locais e duraram cerca de dois minutos.

“Estas foram as auroras cor-de-rosa mais fortes que eu vi em mais de uma década de visitas guiadas”, disse Varik.

A abertura na magnetosfera da Terra também ajudou a gerar fortes auroras verdes durante a noite, já depois da aurora cor-de-rosa.

O buraco da magnetosfera fechou cerca de seis horas depois. Durante esse tempo, uma estranha faixa de luz azul também surgiu nos céus acima da Suécia, onde ficou imóvel no céu durante cerca de 30 minutos, de acordo com o Spaceweather.

Daniel Costa, ZAP //
9 Novembro, 2022