566: Chefe do SEF recebeu favores sexuais e prendas de comerciante chinês

SEF/CORRUPÇÃO/MÁFIAS

Mário Cruz / Lusa

Um alto funcionário da Direcção Regional de Lisboa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) é acusado pelo Ministério Público (MP) de ter recebido prendas, jantares e favores sexuais para facilitar a obtenção e a renovação da autorização de residência a cidadãos chineses.

O caso está a ser julgado no Tribunal de Lisboa, esperando-se uma sentença para esta quarta-feira.

O chefe do SEF que está suspenso de funções, foi acusado de abuso de poder e corrupção passiva.

O MP alega que recebeu prendas, jantares e favores sexuais de um comerciante chinês para facilitar os processos de obtenção e de renovação da autorização de residência de cidadãos chineses.

Também arguido no processo é este comerciante chinês de 51 anos que seria o corruptor activo, como relata o Jornal de Notícias (JN), frisando que este cobrava valores elevados a cidadãos chineses para depois pedir a intervenção do chefe do SEF.

“Pedia-lhe informações reservadas e sigilosas em relação a processos de residentes ou mesmo que interviesse directamente na emissão de autorização de residências de chineses”, reporta o JN que teve acesso ao processo.

Além disso, o comerciante pedia ao chefe do SEF para resolver “os problemas de burocracia” e acelerar o “andamento” dos processos.

Em troca destes facilitismos, o comerciante chinês pagava-lhe jantares e prendas e incitava-o a “receber favores sexuais de uma cidadã de nacionalidade chinesa sua conhecida”.

ZAP //
2 Novembro, 2022