875: Zelensky pede reunião urgente na ONU para debater ataques russos

– “… “Assassinato de civis, destruição de infra-estrutura civil são actos de terror. A Ucrânia continua a exigir uma resposta resoluta da comunidade internacional a esses crimes”, disse Zelensky”

Parece que os “valentões” acagaçaram-se perante os russonazis 卐 putinocratas mas penso que é mais falta de 🍅🍅 ! Até quando deixam os assassinos de civis inocentes de todas as idades, assassinarem? Até quando não existirem mais ucranianos para abaterem? E depois entram de galo na Ucrânia a proclamarem que a terra é deles?

 

🇷🇺SMERTʹ RUSONAZAM🇷🇺

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦
🇺🇦 UKRAYINA NE ROSIYSʹKA 🇺🇦

🇺🇦 UKRAINA – NE ROSSIYA 🇺🇦
🇺🇦 HEROYAM SLAVA 🇺🇦

🇬🇧 DROP ALL RUSONAZI ORCS ☠️卐☠️ FROM UKRAINE
🇺🇦 VYHNITʹ Z UKRAYINY VSIKH RUSONAZIVSʹKYKH ORKOV ☠️卐☠️
🇷🇺 VYBROSITE VSEKH ORKOV RUSONAZI ☠️卐☠️ IZ UKRAINY

Presidente ucraniana vai estar presente via videoconferência. Ataques russos causaram apagões na vizinha Moldávia.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, discursará numa reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU na quarta-feira sobre os ataques russos que causaram apagões na vizinha Moldávia, disseram fontes diplomáticas à AFP.

Zelensky vai marcar presença no debate de emergência – solicitado por Kiev e previsto para começar às 21 horas de Lisboa – via videoconferência, disseram dois diplomatas à agência francesa.

O líder ucraniano disse num tweet que havia instruído o embaixador do seu país no órgão mundial, Sergiy Kyslytsya, a solicitar a reunião.

“Assassinato de civis, destruição de infra-estrutura civil são actos de terror. A Ucrânia continua a exigir uma resposta resoluta da comunidade internacional a esses crimes”, disse Zelensky.

Numa carta ao presidente do Conselho a solicitar a reunião, vista pela AFP, Kyslytsya escreveu que a Rússia “cometeu outro ato de terror contra a população civil da Ucrânia” com os ataques de quarta-feira.

O ataque aéreo atingiu a rede eléctrica da Ucrânia, que já estava a falhar, tendo provocado vários mortos e desconectado três centrais nucleares da rede.

Os militares ucranianos disseram que as forças russas dispararam esta quarta-feira cerca de 70 mísseis de cruzeiro contra alvos em todo o país.

A vizinha Moldávia chegou a dizer que estava a sofrer apagões generalizados causados ​pela nova barragem e a sua presidente, Maia Sandu, acusou a Rússia de deixar o seu país “no escuro”.

Diário de Notícias
DN/AFP
23 Novembro 2022 — 17:55