852: Polónia afasta Ucrânia de investigação a explosão de míssil

– Porque será que a Ucrânia não pode participar na investigação do míssil caído na Polónia? Se calhar porque o Zelensky tem razão e a Polónia e a NATO acobardaram-se e não querem retirar as consequências do artº. 5º.? Dá para começar a não acreditar em algumas “coisas” que vão acontecendo nesta guerra. Há “estórias” muito mal contadas…

POLÓNIA/MÍSSIL/INVESTIGAÇÃO/UCRÂNIA DE FORA

A justiça polaca anunciou, esta segunda-feira, que Kiev ficará fora da investigação à explosão de um míssil na localidade de Przewodow, na Polónia e a cerca de dez quilómetros da fronteira com a Ucrânia.

Polónia afasta Ucrânia de investigação a explosão de míssil © Evgeniy Maloletka/AP

De acordo com o Kyiv Independent, a procuradoria polaca fez saber que não concorda com a participação do lado ucraniano.

“Não existe essa possibilidade legal e seria contra os procedimentos, já para não referir o interesse da investigação, na qual todas as possíveis versões são examinadas, incluindo a de que pode ter sido um míssil da defesa aérea ucraniana a cair”, adiantou fonte citadas pelo meio ucraniano.

Após o impacto do míssil antiaéreo na povoação polaca, que aconteceu no passado dia 15 e provocou a morte de duas pessoas, o Presidente ucraniano veio a público assegurar que o projéctil foi lançado pela Rússia, mas investigações posteriores indicam que poderá tratar-se de um míssil disparado pelas forças ucranianas e que se desviou da rota.

Entretanto, o Governo alemão anunciou hoje que disponibilizou-se para fornecer à Polónia um sistema de defesa antiaérea Patriot, depois da queda de um míssil em território polaco, que matou duas pessoas na semana passada.

“Oferecemo-nos para ajudar a Polónia a manter seguro o seu espaço aéreo com os nossos Eurofighter (aviões) e sistemas de defesa aérea Patriot, disse a ministra alemã da Defesa, Christine Lambrecht, numa entrevista ao diário Rheinische Post.

A Alemanha já se tinha oferecido à Polónia para a apoiar com patrulhas aéreas. “Congratulo-me com a proposta alemã”, respondeu o ministro da Defesa polaco, Mariusz Blaszczak, no Twitter, sobre o sistema de mísseis terra-ar Patriot, de fabrico norte-americano.

“Na minha conversa telefónica com as autoridades alemãs hoje vou propor que o sistema seja estacionado perto da fronteira com a Ucrânia”, acrescentou.

Unidades antiaéreas Patriot alemãs já estão destacadas na Eslováquia. Berlim pretende mantê-las lá “até ao final de 2023 e potencialmente até mais”, avançou também hoje a ministra da Defesa alemã.

MSN Notícias
SIC Notícias SIC Notícias
21.11.2022 16:46