190: James Webb mostrou pela primeira vez um mundo alienígena

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

O Telescópio Espacial James Webb está a mostrar-nos que há mundos incríveis num universo ainda muito desconhecido. Haverá surpresas que não estamos à espera e que podemos dar com elas a cada imagem enviada para Terra.

Nesse sentido, a NASA continua a maravilhar-nos com o trabalho do Webb. Temos visto fotografias de galáxias nunca vistas e também imagens espectaculares de planetas, como as imagens de Júpiter.

A sua última realização é a primeira imagem de um exoplaneta a ser tirada com este telescópio. Uma que é gigantesca. Trata-se do mundo alienígena HIP 65426 b.

James Webb surpreende-nos a cada imagem captada do universo

HIP 65426 b não é o nome mais bonito para um planeta. Contudo, esta é a designação dada ao exoplaneta que é o primeiro a ser captado pela NASA, ESA e CSA com o novíssimo telescópio espacial.

Este exoplaneta é seis a 12 vezes maior do que Júpiter e é relativamente jovem: tem cerca de 15 a 20 milhões de anos, em comparação com a Terra, que se formou há cerca de 4,5 mil milhões de anos.

Gigante, jovem, mas um pequeno tesouro

Segundo Aarynn Carter, astrónomo que liderou a análise das imagens, esta imagem carrega com ela um problema, aliás, é algo comum em imagens de exoplanetas: as estrelas são tão brilhantes que tendem a esconder os planetas ao seu redor. Contudo, Carter e a sua equipa conseguiram processar a imagem, remover o brilho da estrela hospedeira HIP 65426 e descobrir o planeta.

Embora a primeira imagem do telescópio Webb de um exoplaneta pareça uma lâmpada pixelizada, na realidade demonstra a proeza do observatório em termos de infravermelhos. O símbolo da estrela marca a estrela do exoplaneta HIP 65426 b, que Webb bloqueou da imagem. Crédito: Aarynn Carter, a equipa ERS 1386

As informações recolhidas permitiram também perceber que este planeta está muito longe da sua estrela hospedeira: não menos de 100 vezes mais longe do que a Terra está do Sol. Isso permitiu ao Webb “separar” mais facilmente o planeta da estrela na imagem.

Apesar de todos estes parâmetros, na verdade, o HIP 65426 b não é habitável. Isto porque estamos perante um gigante gasoso sem superfície rochosa.

Com esta informação recolhida pelo Telescópio James Webb, percebe-se que há um potencial inimaginável. Tudo isto ainda está muito embrionário. Como os responsáveis por este marco assinalaram, isto é apenas o começo e espera-se que o James Webb tire muitas mais fotografias não só de exoplanetas descobertos, mas também de exoplanetas ainda por descobrir.

Pplware
Autor: Vítor M.
02 Set 2022