768: Moldova pede apoio da Roménia e Ucrânia para se defender de mísseis russos

– Oh! Deve ser engano! Um  míssil russonazi ☠️卐☠️ caído na Moldova junto à fronteira da Ucrânia? Isso era um míssil ucraniano… (ironia)

MOLDOVA/GUERRA/MÍSSEIS RUSSONAZIS

☠️卐☠️

 

A República da Moldova tem sido também alvo de ciber-ataques sem precedentes desde o outono passado.

gor Grosu.
© EPA/DUMITRU DORU

As autoridades da Moldova solicitaram à Roménia e à Ucrânia que monitorizem e protejam o seu espaço aéreo, informou esta quinta-feira o presidente da Assembleia Legislativa, Igor Grosu.

“A neutralidade não protege dos mísseis, mas deve ser defendida e, por isso, somos obrigados a defender o nosso espaço aéreo”, disse Grosu à rádio Chisinau.

“Beneficiámos de um programa da UE no valor de 40 milhões de euros, inclusive para isto [defesa do espaço aéreo]. Falamos também com os nossos parceiros ucranianos e romenos porque têm sistemas muito melhores”, disse Igor Grosu numa emissão televisiva do canal Jurnal.

Qualificando o momento de “complicado”, Grosu referiu dois incidentes recentes, em que mísseis russos entraram no espaço aéreo moldavo, tendo um caído em Naslavcea, no norte do país, junto à fronteira com a Ucrânia.

A República da Moldova tem sido também alvo de ciber-ataques sem precedentes desde o outono passado.

“Nunca tivemos tal onda de ataques e não só a correspondência de autoridades foi alvo, mas sistemas informáticos inteiros. As nossas avaliações mostram que vieram da Federação Russa”, disse o chefe da legislatura moldava.

Grosu anunciou também que dará entrada no parlamento um projecto de lei sobre o Serviço de Informações e Segurança, que fornecerá ferramentas adicionais na luta contra a espionagem.

A República da Moldova está “cheia de espiões da Federação Russa”, disse ​​​​​​​Grosu, acrescentando que haverá novas emendas legislativas que irão endurecer as penas para crimes de traição e outros associados.

Diário de Notícias
DN/Lusa
17 Novembro 2022 — 19:04



 

746: Dois mísseis russos atingem território polaco e matam duas pessoas, dizem EUA

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦
🇺🇦 UKRAYINA NE ROSIYSʹKA 🇺🇦

🇺🇦 UKRAINA – NE ROSSIYA 🇺🇦
🇺🇦 HEROYAM SLAVA 🇺🇦

🇬🇧 DROP ALL RUSONAZI ORCS FROM UKRAINE
🇺🇦 VYHNITʹ Z UKRAYINY VSIKH RUSONAZIVSʹKYKH ORKOV
🇷🇺 VYBROSITE VSEKH ORKOV RUSONAZI IZ UKRAINY

TERRORISMO/ORCS/RUSSONAZIS ☠️卐☠️ /UCRÂNIA/BOMBARDEAMENTOS

O primeiro-ministro da Polónia, Mateusz Morawiecki, convocou uma reunião urgente do Comité para Assuntos de Segurança e Defesa Nacional, afirmou o porta-voz do governo, Piotr Müller, no Twitter.

Um membro dos serviços de inteligência norte-americanos avançou esta terça-feira que dois mísseis russos atravessaram a fronteira da Ucrânia com a Polónia, matando pelo menos duas pessoas nesse país, membro da NATO. © Reuters

Müller não referiu o que será discutido pelo comité, mas os órgãos de comunicação polacos estão a avançar que a reunião está relacionada com a explosão na fronteira da Polónia com a Ucrânia.

Está igualmente a decorrer uma reunião do Conselho de Segurança Nacional polaco.

Enquanto isso, estão a ser divulgadas na Internet imagens de destroços e de um veículo capotado no local, perto da cidade polaca de Przewodow.

O Pentágono declarou entretanto que ainda não pode confirmar as informações sobre os dois mísseis.

O Pentágono disse ainda que os EUA farão todos os esforços para proteger a Polónia caso se tenha realmente tratado de um ataque por parte da Rússia. “Estamos muito confiantes em quaisquer medidas de protecção que tenhamos de tomar”, frisou Patrick Ryder, porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, em conferência de imprensa esta tarde.

O Pentágono declarou ainda que aguarda que os parceiros ucranianos forneçam actualizações sobre o que está a acontecer no terreno. Nessa altura haverá uma “discussão robusta sobre as necessidades de segurança da Ucrânia”, adiantou Ryder.

Mísseis atingiram Polónia na mesma altura em que Ucrânia foi atingida.

Esta terça-feira, a Rússia bombardeou cidades e instalações de energia por toda a Ucrânia, incluindo em Lviv, cidade no oeste do país que fica perto da Polónia.

Os mísseis atingiram a cidade polaca na mesma altura em que o oeste da Ucrânia foi também atingido.

As autoridades húngaras também convocaram o seu Conselho de Defesa, anunciou o porta-voz do Governo, Zoltan Kovacs. “Em resposta à interrupção do fornecimento de petróleo através do oleoduto Druzhba e ao ataque com mísseis no território da Polónia, o primeiro-ministro Viktor Orban convocou o Conselho de Defesa da Hungria”, escreveu no Twitter.

Já o ministro da Defesa da Letónia, Artis Pabriks, escreveu no Twitter que “o criminoso regime russo disparou mísseis que atingiram não apenas os civis ucranianos, mas também o território da NATO na Polónia”.

“A Letónia apoia totalmente os amigos polacos e condena este crime”, acrescentou, dando as condolências as “irmãos de armas polacos”.

Moldávia com cortes de energia em todo o país

De acordo com a Força Aérea ucraniana, a Rússia disparou esta terça-feira sobre as infra-estruturas de produção de energia eléctrica de várias regiões ucranianas “cerca de” 100 mísseis, causando cortes de electricidade, além de ter atingido igualmente zonas residenciais e feito pelo menos um morto na capital ucraniana, Kiev.

Mais de sete milhões de habitações da Ucrânia estão sem electricidade após os novos bombardeamentos russos.

A Moldávia registou hoje “enormes cortes de electricidade em todo o país”, depois de os ataques militares russos às infra-estruturas energéticas da Ucrânia terem deitado abaixo um importante cabo de energia que alimenta a nação, indicou um responsável.

“Na sequência do bombardeamento russo ao sistema de produção de energia eléctrica ucraniano, na última hora, um dos cabos eléctricos que assegura o fornecimento de electricidade ao nosso país foi desligado”, declarou o ministro moldavo das Infra-estruturas, Andrei Spinu, num comunicado.

MSN Notícias
RTP RTP
15.11.2022 às 18:58