Quatro meses de prisão para russo por fazer ‘drone’ sobrevoar Noruega

– Estes ORCS russonazis 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 são todos uns “santinhos” armados em “turistas” que andam a lançar drones para capturarem imagens da “natureza”… Se isto se passasse na união zoviética a cantiga era outra…

🇳🇴 NORUEGA / RUSSONAZIS 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 / TURISTAS / DRONES

Um tribunal da Noruega condenou hoje um turista russo a 120 dias de prisão efectiva por violar as sanções impostas à Rússia após a invasão da Ucrânia e colocar ‘drones’ (aeronaves não tripuladas) a voar no país nórdico.

© iStock

A sentença exclui que o homem tenha realizado acções de espionagem, mas considera que a proibição imposta a cidadãos e empresas russos de usar aeronaves para sobrevoar território norueguês se aplica a todos os casos, independentemente do seu propósito.

O indivíduo — identificado pela imprensa norueguesa como Vitaly Alexandrovich Rustanovich, de 50 anos e que também tem passaporte israelita — foi detido a 11 de Outubro em Storskog, no norte do país, quando regressava de carro à Rússia, e lhe foram confiscados discos rígidos e ‘drones’.

No julgamento, o cidadão russo explicou que tinha viajado até à Noruega para ajudar um amigo que arrenda cabanas, produzindo material fotográfico e videográfico da natureza.

Rustanovich, que se encontra em prisão preventiva desde a sua detenção, admitiu os factos, mas declarou-se inocente, garantindo que desconhecia a proibição e sublinhando que não tinha filmado nada de comprometedor.

Vários cidadãos russos foram detidos nos últimos meses por colocar ‘drones’ em voo sobre o território norueguês, sob a acusação de infringir as sanções impostas a Moscovo pela União Europeia (UE), de que a Noruega não faz parte, mas à maioria das quais se juntou, depois da ofensiva russa lançada na Ucrânia a 24 de Fevereiro deste ano e ainda em curso.

Um deles, um cidadão russo de 34 anos que abandonou a Rússia para escapar à mobilização para o exército, foi na passada quarta-feira condenado a 90 dias de prisão efectiva por ter colocado “várias vezes” no ar um ‘drone’ no sul do país, apesar de só ter fotografado e filmado paisagens.

Particularmente atenta à segurança das suas instalações de produção de energia, a Noruega, agora o principal fornecedor de gás natural da Europa, incluiu a utilização de ‘drones’ nessa proibição de sobrevoo do seu espaço aéreo.

Os casos despertaram críticas de juristas noruegueses, bem como das autoridades russas, que na segunda-feira convocaram o embaixador do país escandinavo em Moscovo para expressar o seu protesto.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo transmitiu a Robert Kvile a natureza “inaceitável” de tais detenções, que Moscovo classificou como “politicamente motivadas” e não tendo “nada que ver com os princípios de uma justiça justa e imparcial”.

A Rússia instou ainda as autoridades norueguesas a “pôr fim a essas acções russófobas e à perseguição de cidadãos russos com base na sua nacionalidade”.

“O nosso embaixador aproveitou esta oportunidade para informar [a Rússia] da legislação norueguesa em matéria de sanções”, indicou na segunda-feira um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Oslo, Lars Gjemble, comentando a convocação do diplomata.

“Ele também abordou os casos em curso nos tribunais noruegueses. A reunião realizou-se num ambiente positivo”, acrescentou.

O encontro ocorreu na véspera do início, hoje, em Tromsø (norte da Noruega), de outro julgamento envolvendo Andreï Iakunin, filho do ex-director da empresa gestora da rede ferroviária russa RZhD, Vladimir Iakunin, considerado próximo do Presidente russo, Vladimir Putin.

De nacionalidade anglo-russa, ele é acusado de ter colocado no ar um ‘drone’ e ter feito gravações em Svalbard, durante uma viagem de iate em volta desse arquipélago situado num ponto estratégico, em pleno coração do Árctico.

O seu advogado tenciona invocar a sua nacionalidade britânica para conseguir que seja ilibado.

No mês passado, a embaixada da Rússia em Oslo tinha já criticado a “psicose” que se apoderou, na sua opinião, da Noruega, Estado-membro da NATO (Organização do Tratado do Atlântico-Norte, bloco de defesa ocidental) com o qual a Rússia partilha uma fronteira de 198 quilómetros de comprimento.

Notícias ao MinutoLusa // Notícias ao Minuto
29/11/22 14:47
por Lusa



 

Moscovo pede à Noruega que pare de “perseguir” russos e convoca diplomata

– Este putinocrata russonazi 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 a apregoar moral e princípios quando ele e a seita dele actuam contra o Direito Internacional, a ONU e o Conselho de Segurança de onde já deveriam ter sido EXPULSOS por serem um ESTADO TERRORISTA! A desfaçatez demonstra o estado psicopata demencial em que esta gajada se encontra! Na Noruega mandam os noruegueses, pá! Isso é INGERÊNCIA num país soberano, como estão a fazer actualmente à Ucrânia! Se os noruegueses e restantes países da União Europeia são acusados de russofobia, vocês são ocidentalfóbicos. Tens mesmo cara de quem gosta de vodka!

🇷🇺 UBIYTSA! 🇷🇺

🇷🇺 SMERTʹ RUSONAZAM 🇷🇺

ORCS RUSSONAZIS 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺 /NORUEGA/INGERÊNCIA

Nas últimas semanas, quase uma dezena de russos foi detida na Noruega por fotografar ou usar drones em locais considerados sensíveis.

© Russian Foreign Ministry/Handout via REUTERS

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia pediu às autoridades norueguesas, esta segunda-feira, que parem de “perseguir” cidadãos russos por motivos étnicos.

Esta posição foi dada a conhecer num comunicado, no qual Moscovo revela que convocou o embaixador norueguês na Rússia devido à detenção e julgamento de cidadãos russos pelo uso ilegal de veículos aéreos não tripulados em território norueguês.

“Pedimos às autoridades norueguesas que abandonem tais ações russofóbicas e a perseguição de cidadãos russos com base na nacionalidade”, aponta a tutela liderada por Sergei Lavrov, num comunicado citado pela agência estatal russa TASS.

Na mesma nota, o Ministério dos Negócios Estrangeiros revela que convocou o embaixador norueguês em Moscovo, Robert Kvile.

“Em conexão com as detenções e julgamentos nos últimos meses contra cidadãos russos sob acusações de uso supostamente ilegal de drones, o embaixador Robert Kvile, do Reino da Noruega, foi convocado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia em 28 de Novembro. Foi informado de que tais práticas eram inadmissíveis”, lê-se.

“Foi observado que as sentenças contra os russos são politicamente motivadas e não têm nada a ver com os princípios da justiça justa e imparcial”, acrescenta o Ministério.

Recorde-se que, nas últimas semanas, quase uma dezena de russos foi detida na Noruega por ter sobrevoado o território com drones – proibição imposta face à guerra na Ucrânia – ou por ter fotografado locais considerados sensíveis.

No passado dia 23 de Novembro, um russo, de 34 anos, foi condenado a cumprir 90 dias de prisão na Noruega por esta mesma razão.

É de realçar que a Noruega tornou-se o principal fornecedor de gás natural da Europa após o corte dos fornecimentos russos. Estes drones têm sobrevoado locais estratégicos, como plataformas de petróleo e gás.

Notícias ao MinutoNotícias ao Minuto
28/11/22 15:34
por Carmen Guilherme



 

387: Noruega protege petróleo e gás com ajuda militar alemã, britânica e francesa

SABOTAGEM/GASODUTOS/NORUEGA/PROTECÇÃO

O anúncio foi feito depois da alegada sabotagem dos gasodutos Nord Stream no vizinho Mar Báltico.

© Carina Johansen / NTB Scanpix / AFP

A Noruega, que é o principal fornecedor de gás da Europa, aceitou as contribuições militares alemã, britânica e francesa, para garantir a segurança das suas explorações de petróleo e gás, anunciou esta sexta-feira o seu primeiro-ministro.

O anúncio foi feito depois da alegada sabotagem dos gasodutos Nord Stream no vizinho Mar Báltico.

“Estamos em discussão com os nossos aliados para aumentar a presença (militar) nas águas norueguesas e aceitámos contribuições alemã, francesa e britânica”, declarou o chefe do governo norueguês, Jonas Gahr Støre, durante uma conferência de imprensa.

Este anúncio é feito dias depois da detecção de quatro fugas, precedidas de explosões, nos gasodutos Nord Stream, que ligam a Federação Russa à Alemanha, sob o Mar Báltico, um incidente geralmente considerado como um ato de sabotagem.

“Compreendo que as pessoas estejam inquietas das consequências que a situação no Mar Báltico possa ter e que algo parecido possa ocorrer nas instalações petro-gasíferas” norueguesas, elaborou Støre.

“Não temos qualquer indicação de ameaças directas contra o sector petro-gasífero norueguês”, acrescentou.

Depois das fugas e explosões que ocorreram nos gasodutos Nord Stream 1 e 2, ao largo da ilha dinamarquesa de Bornholm, entre o sul da Suécia e a Polónia, a Noruega anunciou um reforço das suas próprias infra-estruturas petro-gasíferas com, nomeadamente, uma presença militar “mais visível”.

Esta sexta-feira, Støre especificou que dois navios da Guarda Costeira norueguesa tinham sido destacados para patrulhar das plataformas dos hidrocarbonetos e que a zona também passou a ser vigiada por um avião de patrulha marítima.

Tornado o principal fornecedor de gás à Europa, depois da redução dos fornecimentos russos, no seguimento da invasão da Ucrânia, pelas tropas de Moscovo, a Noruega está ligada ao Velho Continente por uma rede de gasodutos submarinos que se estende por cerca de nove mil quilómetros.

Støre, que se reuniu esta sexta-feira com dirigentes europeus e o secretário-geral da NATO, deve visitar a plataforma petrolífera Sleipner, no Mar do Norte, durante o dia de sábado.

Alemanha patrulha Mar do Norte e Báltico com todas as forças disponíveis

A polícia alemã está a patrulhar o Mar do Norte e o Mar Báltico com “todas as forças disponíveis”, depois de explosões terem danificado os gasodutos submarinos Nord Stream provenientes da Federação Russa, assegurou hoje a ministra do Interior.

Em declarações ao Sueddeutsche Zeitung, Nancy Faeser declarou: “Estamos a levar a sério as ameaças actuais e estamos a proteger-nos”.

As quatro fugas nos gasodutos Nord Stream devem-se a explosões submarinas correspondentes a centenas de quilogramas de TNT, concluiu um relatório oficial da Suécia e da Dinamarca apresentado hoje às Nações Unidas.

Hoje, em referência ao gasoduto Nord Stream, o presidente dos EUA, Joe Biden, referiu-se a um “ato deliberado de sabotagem” e assegurou, em resposta às acusações de Moscovo sobre um alegado envolvimento de Washington no incidente, que a Rússia “está a difundir mentiras”.

No entanto, admitiu que ainda “não se sabe” qual a origem da fuga de gás dos gasodutos submarinos e que está a colaborar com os aliados para um total esclarecimento, com o objectivo de “reforçar a protecção destas estruturas cruciais”.

Diário de Notícias
DN/Lusa
01 Outubro 2022 — 00:06