949: Mães russas lançam petição contra a Guerra na Ucrânia

– Pela ditadura putinofantoche, este grupo de mães passam a ser consideradas “hostis” ao regime ou “agentes estrangeiros”. Mais um lote de pessoas a ir de “cana”…

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦
🇺🇦 UKRAYINA NE ROSIYSʹKA 🇺🇦

🇺🇦 UKRAINA – NE ROSSIYA 🇺🇦
🇺🇦 HEROYAM SLAVA 🇺🇦

🇬🇧 DROP ALL RUSONAZI ORCS ☠️卐☠️ FROM UKRAINE
🇺🇦 VYHNITʹ Z UKRAYINY VSIKH RUSONAZIVSʹKYKH ORKOV ☠️卐☠️
🇷🇺 VYBROSITE VSEKH ORKOV RUSONAZI ☠️卐☠️ IZ UKRAINY

MÃES RUSSAS/PETIÇÃO/CONTRA RUSSONAZIS 🇷🇺☠️卐☠️🇷🇺

As mulheres acusam ainda Moscovo de enviar os filhos da Rússia “para a morte” sem equipamentos de adequados.

© EPA/ROMAN PILIPEY

Um grupo de mães de soldados russos juntou-se a um grupo ativista para lançar uma petição online onde exigem a retirada das tropas de Moscovo da Ucrânia.

A campanha, organizada pelo grupo Russian Feminist Anti-War Resistance, foi lançada este domingo para coincidir com o Dia das Mães na Rússia. A petição tinha mais de 1.500 assinaturas este domingo.

“A chamada “operação militar especial” vai para nove meses, trazendo destruição, luto, sangue e lágrimas. Tudo o que acontece na Ucrânia e preocupa os nossos corações na Rússia.

Independentemente de nossa nacionalidade, religião ou condição social, nós – as mães da Rússia – estamos unidos num desejo: viver em paz e harmonia, criar nossos filhos sob um ambiente pacífico e sem temer por seu futuro”, pode ler-se na petição publicada no site www.change.org.

As mulheres acusam ainda Moscovo de enviar os filhos da Rússia “para a morte” sem equipamentos adequados: “Compram tudo às suas próprias custas, até coletes à prova de balas.

Quem vai sustentar as famílias que perderam o seu ganha-pão? Nós sabemos a resposta – todas essas dificuldades serão um fardo adicional sobre os ombros já sobrecarregados das mães!”

Esta não é a primeira vez que as mães de soldados recrutados apelam ao fim da invasão da Ucrânia, que aconteceu no dia 24 de Fevereiro, e se queixam de ser obrigadas a pedidos humilhantes junto das administrações municipais para saber dos filhos.

“Somos contra a participação de nossos filhos, irmãos, maridos, pais. É seu dever proteger os direitos e liberdades de mães e filhos. Não deve fechar os olhos a tudo isso”, pede a petição.

Diário de Notícias
DN
27 Novembro 2022 — 23:56



 

526: Petição que visa repor o poder de compra das pensões reúne assinaturas

PETIÇÃO/REFORMADOS/PENSÕES

Um grupo de pessoas, que considera a situação dos reformados “inaceitável, reuniu 7.500 assinaturas para apresentar uma petição à Assembleia da República com o título “Repor o poder de compra das Pensões”, disse hoje Isabel Gomes.

Um grupo de pessoas, que considera a situação dos reformados “inaceitável, reuniu 7.500 assinaturas para apresentar uma petição à Assembleia da República com o título “Repor o poder de compra das Pensões”, disse hoje Isabel Gomes. © iStock

Segundo Isabel Gomes, que integra o grupo de 35 pessoas que se juntaram nesta iniciativa, as assinaturas serão entregues na segunda-feira, pelas 11:00, para sustentar a petição que se encontra na 10.ª Comissão (Comissão de Trabalho, Segurança Social e Inclusão) com o n.º 58/XV/1ª.

“É inaceitável a situação de reformados cuja pensão não teve qualquer actualização há mais de 10 anos”, consideram os autores do documento.

Recordam que a valorização de todas as pensões, substitutivas do rendimento do trabalho para todos os que passam à condição de reformados/aposentados, é no âmbito da Segurança Social — pública, universal e solidária — indissociável da actualização anual dos seus montantes, garantindo o poder de compra de todas as pensões, seja das que tem baixos valores, seja das que resultam de carreiras contributivas mais longas e com maiores descontos.

“Só com o cumprimento deste pressuposto será possível assegurar que ao aumento da esperança média de vida corresponda o direito à reforma e a uma pensão anualmente valorizada”, referem.

Os autores da petição consideram que não são as medidas tomadas em Setembro nem as apresentadas em Orçamento de Estado, que cobrem os 19% de aumentos nos bens alimentares.

MSN Notícias
Notícias ao Minuto / Lusa
30.10.2022