Ucrânia: Zelensky cria rede de “invencibilidade” com serviços básicos para apagões

– Os filhos da Putina russonazis ☠️卐☠️ é que bombardeiam, destroem, assassinam civis indefesos numa matança genocida e os ucranianos, que estão a defender-se no país que é deles, é que são nazis… Cartilha nazi da união zoviética e dos terroristas putinocratas.

🇺🇦 SLAVA UKRAYINI 🇺🇦
🇺🇦 UKRAYINA NE ROSIYSʹKA 🇺🇦

🇺🇦 UKRAINA – NE ROSSIYA 🇺🇦
🇺🇦 HEROYAM SLAVA 🇺🇦

🇬🇧 DROP ALL RUSONAZI ORCS FROM UKRAINE
🇺🇦 VYHNITʹ Z UKRAYINY VSIKH RUSONAZIVSʹKYKH ORKOV
🇷🇺 VYBROSITE VSEKH ORKOV RUSONAZI IZ UKRAINY

UCRÂNIA/SERVIÇOS BÁSICOS/DEFESA

Estes pontos de invencibilidade, gratuitos e abertos 24 horas por dia, segundo o chefe de Estado, vão proporcionar aos cidadãos afectados o acesso a “electricidade, comunicações móveis e Internet, aquecimento, água e primeiros socorros”.

© EPA/OLEG PETRASYUK

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, anunciou esta terça-feira a criação de uma rede 4.000 “pontos de invencibilidade” em todo o país para atender os serviços básicos dos cidadãos em caso de apagões devido aos bombardeamentos russos.

“Se acontecerem novamente ataques massivos da Rússia e se entender que o fornecimento de electricidade não poder ser restaurado em poucas horas, o trabalho dos “pontos de invencibilidade” será activado e “todos os serviços básicos estarão lá”, explicou Zelensky no seu habitual discurso nocturno.

Estes pontos, gratuitos e abertos 24 horas por dia, segundo o chefe de Estado, vão proporcionar aos cidadãos afectados o acesso a “electricidade, comunicações móveis e Internet, aquecimento, água e primeiros socorros”.

De acordo com Zelensky, os 4.000 pontos vão funcionar em todas as administrações regionais e locais, bem como em centros educativos, edifícios dos Serviço de Emergência do Estado e outras instalações.

O Governo ucraniano criou um site especial (nezlamnist.gov.ua) com um mapa desses pontos em todo o país. No ‘site’ os cidadãos também poderão saber onde há postos de gasolina abertos, agências bancárias, farmácias ou as lojas mais próximas.

“Todos nós devemos estar preparados para qualquer cenário, considerando o que os terroristas estão a lutar contra o nosso povo e o que estão a tentar fazer”, apontou Zelensky.

O chefe de Estado pediu a todas as autoridades locais que informem a população sobre os pontos de apoio disponíveis em caso de apagão prolongado, e apelou às empresas para aderirem à iniciativa, como já o fizeram muitos empresários.

A ofensiva militar lançada a 24 de Fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas – mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,8 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa – justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia – foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.595 civis mortos e 10.189 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Diário de Notícias
DN/Lusa
22 Novembro 2022 — 23:55