107: Protecção Civil apela à adopção de medidas contra o frio

 

🇵🇹 METEOROLOGIA // PROTECÇÃO // TEMPERATURAS NEGATIVAS

published in: 3 semanas 

A temperatura vai baixar a partir de domingo em Portugal continental, podendo atingir a meio da semana menos cinco graus Celsius no interior Norte e Centro.

Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil.
© Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

A Protecção Civil pediu este sábado à população para adoptar medidas preventivas para se defender da “descida significativa da temperatura”, que registará precipitação no Minho e Douro Litoral e neve nas terras altas, a partir de segunda-feira e terça-feira.

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) alertou, num comunicado, que as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) apontam também para uma “intensificação do vento de quadrante leste”, que será “mais intenso nas terras altas”, para a “formação de gelo e geada, em especial no interior”, e para o aumento gradual da agitação marítima, também a partir de segunda-feira.

A ANEPC referiu ainda que a precipitação, as baixas temperaturas e a intensidade do vento vão favorecer a formação de gelo e geada e causar um “desconforto térmico elevado”, enquanto a agitação marítima sofrerá um agravamento progressivo a partir de segunda-feira.

A ANEPC alertou para os potenciais riscos deste quadro meteorológico, nomeadamente “intoxicações por inalação de gases, devido a inadequada ventilação em habitações onde se utilizem aquecimentos como lareiras e braseiras”, assim como para incêndios devido à “má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias em circuitos eléctricos”.

Os idosos, as crianças, as pessoas com patologias crónicas e os sem-abrigo são os grupos de pessoas “mais vulneráveis” e que necessitam de “especial atenção” para se protegerem do tempo frio, enquanto os automobilistas devem adoptar uma condução defensiva e atenção para o “piso escorregadio ou a possível formação de lençóis de água e gelo”, acrescentou.

Podem também registar-se “danos em estruturas montadas ou suspensas”, que devem ser fixadas para evitar desprendimentos, e “queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte”, segundo a ANEPC.

A Protecção Civil pediu ainda à população para ter atenção para “possíveis acidentes na orla costeira” e em zonas ribeirinhas vulneráveis, onde deve ser evitada a presença e circulação, aconselhou a utilizar “várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente”, protegendo as extremidades com luvas, gorro ou cachecol, e a evitar presenças prolongadas ao frio e mudanças bruscas de temperatura.

A Protecção Civil aconselha também a ingestão de sopas e bebidas quentes, pede para ser evitado o consumo e bebidas alcoólicas e alerta para a necessidade de ser usado “vestuário e calçado adequados” por trabalhadores que exercem a actividade no exterior, que se devem abster de realizar “esforços excessivos”.

Deve ainda ser evitada a sobrecarga de tomadas e extensões eléctricas e feita uma “adequada ventilação” em residências com lareira ou braseiras, devendo os equipamentos ser desligados durante o sono para prevenir incêndios e intoxicações por acumulações de dióxido de carbono, que podem provocar a morte, referiu a ANEPC.

É também aconselhada a “desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais” para garantir que a água da chuva escoa e a utilização de correntes nas rodas dos automóveis para quem “circular nas áreas atingidas pela queda de neve”.

A ANEPC solicitou ainda à população para evitar a prática de actividades no mar, como a pesca desportiva, os desportos náuticos ou os passeios à beira-mar, e para não estacionar automóveis nas zonas próximas da orla costeira.

A temperatura vai baixar a partir de domingo em Portugal continental, podendo atingir a meio da semana menos cinco graus Celsius no interior Norte e Centro, anunciou na sexta-feira o IPMA.

Num comunicado publicado na sua página da Internet, o organismo que faz a previsão meteorológica em Portugal explicou que esta descida de temperatura se deve à passagem de “superfícies frontais frias que atravessam o território de norte para sul, às quais estão associadas massas de ar polar, provenientes de noroeste”.

Diário de Notícias
DN/Lusa
14 Janeiro 2023 — 19:52

Google (Android 12L)



 

 15 total views

47: Protecção Civil avisa população para chuva e vento forte

 

🇵🇹 METEOROLOGIA // MAU TEMPO // AVISOS

published in: 4 semanas 

Regiões norte e centro serão as mais afectadas.

A Protecção Civil emitiu esta sexta-feira um aviso à população para o agravamento das condições meteorológicas no fim de semana, com chuva e vento forte e agitação marítima, recomendando a adopção de medidas preventivas.

Tendo por base a informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) avisa em comunicado para precipitação no sábado, por vezes forte e persistente.

A chuva cairá no litoral a norte do Cabo Mondego, sendo o período mais crítico entre as 03:00 e as 12:00, com acumulados entre 50 a 70 mm/12h, em especial no Minho, e entre 30 a 50 mm/12h no douro litoral, passando a regime de aguaceiros a partir da tarde nas regiões norte e centro (até 30-40 mm/12h).

Avisa ainda para a possibilidade de queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela.

Para domingo, a previsão é também de precipitação, por vezes forte e persistente, no litoral a norte do Cabo Mondego, sendo o período mais crítico entre as 09:00 e as 15:00 com acumulados entre 50 a 70 mm/12h, em especial no Minho e no distrito de Vila Real, e entre 30 a 50 mm/12h, em particular no douro litoral, passando a regime de aguaceiros a partir da tarde nas regiões norte e centro, com acumulados até 30 a 50 mm/12h.

A ANEPC avisa também que se registarão nas próximas 48 horas vento forte de sudoeste, até 50 km/hora, na faixa costeira ocidental e nas terras altas, com rajadas até 80 km/h, em especial no litoral norte, rodando gradualmente para oeste a partir da tarde.

As previsões apontam ainda para agitação marítima forte na costa ocidental, com ondas de noroeste com cinco a seis metros, podendo atingir 11 metros de altura máxima a partir da tarde de sábado até ao final do dia de domingo.

A ANEPC avisa na mesma nota que, com base em informação da Agência Portuguesa do Ambiente, ocorrerá nas próximas 48 horas um aumento do caudal de várias bacias hidrográficas, sobretudo no norte e centro do país, podendo “causar inundações nas zonas ribeirinhas e nas zonas urbanas historicamente vulneráveis”.

Nesta previsão estão incluídas as bacias hidrográficas do rio Minho, com possibilidade de inundações em Caminha, Monção e Valença, no rio Lima e na sub-bacia do rio Vez, do Cávado e rio Homem, do Ave, Douro, Vouga e Mondego.

Face às previsões, a Protecção Civil avisa para a ocorrência de inundações em zonas urbanas causadas por acumulação de águas pluviais por obstrução dos sistemas de escoamento, para cheias, potenciadas pelo transbordo do leito de alguns cursos de água, rios e ribeiras.

Avisa ainda para deslizamentos e derrocadas motivados pela infiltração da água, podendo ser potenciados pela remoção do coberto vegetal na sequência de incêndios rurais, ou por artificialização do solo”, bem como arrastamento para as vias rodoviárias de objectos soltos ou desprendimento de estruturas móveis ou deficientemente fixadas devido ao vento forte.

Outro dos avisos prende-se com previsão de piso rodoviário escorregadio e formação de lençóis de água.

A Protecção Civil recomenda à população que desobstrua os sistemas de escoamento das águas pluviais e retire inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.

Diário de Notícias
DN/Lusa
06 Janeiro 2023 — 18:30



 

 23 total views

16: Mau tempo. 840 ocorrências registadas em Portugal continental até às 18:10

 

🇵🇹 METEOROLOGIA // MAU TEMPO

Entre os distritos mais afectados estão Viana do Castelo, Porto e Leiria, onde se registaram 208, 193 e 104 ocorrências, respectivamente.

© MIGUEL A. LOPES/LUSA

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) registou hoje 840 ocorrências em Portugal continental, devido às condições meteorológicas adversas, com os distritos de Viana do Castelo, Porto e Leiria a ultrapassarem, cada um, as cem ocorrências.

De acordo com fonte oficial da ANEPC, em declarações à Lusa, entre as 00:00 e as 18:10 de hoje registaram-se 840 ocorrências, “efeitos da chuva intensa, que tem provocado o alagamento de diversas vias urbanas e rodovias”.

As ocorrências “que geram mais preocupação” aconteceram no distrito de Viana do Castelo.

A ANEPC não tem conhecimento de feridos, “com excepção da situação de Carcavelos”, praia no concelho de Cascais, no distrito de Lisboa, onde o telhado de uma pizzaria voou, pelas 13:45 de hoje, atingindo uma pessoa que teve que ser hospitalizada com ferimentos ligeiros.

No entanto, há a registar “vários danos patrimoniais”, em parte de “veículos arrastados” pelas águas.

Entre os distritos mais afectados estão Viana do Castelo, Porto e Leiria, onde se registaram 208, 193 e 104 ocorrências, respectivamente.

O responsável da ANEPC referiu que na faixa litoral entre Lisboa e Viana do Castelo, a situação meteorológica “irá desanuviar nas próximas horas”, continuando a chover, “mas de forma menos intensa”.

Diário de Notícias
DN/Lusa
01 Janeiro 2023 — 19:24

actualizado em: 04/02/2023 05:24




 

 28 total views