465: Há emigrantes com casas de luxo a receber o apoio de 60 euros destinado a famílias carenciadas

– Este leitor “revoltado” (como eu), tem muito mais “sorte” que eu. Temos o mesmo valor de pensão de reforma e pago de IRS (2021) quase € 1.700,00 por ter tido a infelicidade de ficar viúvo há seis anos e meio. ““Sinto-me revoltado por estarem a dar dinheiro a muitos emigrantes que nunca trabalharam nem fizeram qualquer desconto em Portugal, porque têm o contador da luz em seu nome e [beneficiam] da tarifa económica, por estarem cá pouco tempo. Isto é tão absurdo quanto ridículo, pois eu, com 636 euros de reforma, paguei 876 euros de IRS. É um roubo para quem trabalhou a vida toda“, denuncia.” Minha filha trabalhou mais de 30 anos, descontou, pagou impostos, está desempregada há mais de seis anos por despedimento colectivo, deixou de ter direito ao subsídio de desemprego e a SS negou-lhe o direito ao RSI. Se não fosse o pai ampará-la com o pouco que tem, estava a viver num vão de escada, debaixo da ponte ou há tinha falecido por falta de ajuda social.

SOCIEDADE/INJUSTIÇAS SOCIAIS

Cidadania Queluz / Flickr

A lista de quem recebe o apoio foi feita com base em que beneficia da tarifa social de electricidade, o que levou a que vários emigrantes com altos rendimentos no estrangeiro tenham recebido os 60 euros indevidamente.

Há emigrantes com salários altos no estrangeiro que estão a receber o apoio de 60 euros destinado às famílias carenciadas. O caso já foi denunciado ao Governo e aos partidos e a Segurança Social justifica o sucedido afirmando que se baseou na lista de beneficiários da tarifa social de electricidade para escolher quem recebe o apoio.

António Manuel Costa, de 66 anos, vai enviar uma carta ao Presidente da República onde relata casos de três vizinhos emigrantes que receberam os 60 euros duas vezes, revela o JN.

“Sinto-me revoltado por estarem a dar dinheiro a muitos emigrantes que nunca trabalharam nem fizeram qualquer desconto em Portugal, porque têm o contador da luz em seu nome e [beneficiam] da tarifa económica, por estarem cá pouco tempo. Isto é tão absurdo quanto ridículo, pois eu, com 636 euros de reforma, paguei 876 euros de IRS. É um roubo para quem trabalhou a vida toda“, denuncia.

Um presidente de junta de freguesia em Pombal afirma que há “pessoas sem escrúpulos, com reformas de 2000 e mais euros, que se vêm gabar que receberam 60 euros” e lembra que alguns emigrantes que têm vidas luxuosas de também estão isentos de IRS e do IMI.

Outro presidente de junta de freguesia do concelho de Penafiel revela ainda que há mulheres de emigrantes que entregam o IRS como separadas de facto para receberem mais benefícios.

A Segurança Social responde ao sucedido afirmando que “a lista de beneficiários da tarifa social de electricidade é elaborada pela Direcção-Geral de Energia e Geologia”, mas não esclarece se estão a ser tomadas medidas para impedir que os apoios sejam dados a quem não precisa.

  ZAP //
21 Outubro, 2022