436: Poeiras de África atingem Portugal! Quais as regiões mais afectadas?

CIÊNCIA/POEIRAS/TEMPESTADES/ÁFRICA

De acordo com o sistema Copernicus (programa europeu de monitorização da Terra), as poeiras de África vão voltar a atingir Portugal e Espanha. O fenómeno deve ser registado este domingo e terça-feira.

Fique a saber quais as regiões onde ser irá sentir maior densidade deste fenómeno.

Desde o início de Outubro que várias tempestades de poeira do Saara têm vindo a afectar áreas fora da África. Actualmente, uma nova tempestade de poeira do Saara está a atravessar o Oceano Atlântico, em direcção ao Caribe.

A 13 de Outubro de 2022, um dos satélites Copernicus Sentinel-3 capturou a nuvem de poeira envolvendo os céus de Cabo Verde, conforme é mostrado na seguinte imagem.

Há também já algumas publicações no Twitter sobre o assunto onde é referido que a Península Ibérica será atingida entre os dias 16 e 18 de Outubro.

As poeiras irão sentir-se mais nas zonas de Lisboa, região Oeste, Alentejo e Algarve.

Em meados de Março já se tinham verificado grandes nuvens de poeira na Europa ocidental e este ano, nuvens semelhantes provenientes do deserto do Saara também atravessaram o Atlântico até atingirem as Caraíbas.

Este poluente (partículas inaláveis – PM10) tem efeitos na saúde humana, principalmente na população mais sensível, crianças e idosos, cujos cuidados de saúde devem ser redobrados durante a ocorrência destas situações.

Assim, e enquanto este fenómeno se mantiver, a Direcção-Geral da Saúde recomenda:

  • A população em geral deve evitar os esforços prolongados, limitar a actividade física ao ar livre e evitar a exposição a factores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes.
  • Os seguintes grupos de cidadãos, pela sua maior vulnerabilidade aos efeitos deste fenómeno, para além de cumprirem as recomendações para a população em geral, devem, sempre que viável, permanecer no interior dos edifícios e, preferencialmente, com as janelas fechadas:
    • Crianças;
    • Idosos;
    • Doentes com problemas respiratórios crónicos, designadamente asma;
    • Doentes do foro cardiovascular.
  • Os doentes crónicos devem manter os tratamentos médicos em curso.

Períodos de seca e aumento da desertificação fazem aumentar a probabilidade de fenómenos destes, que fazem diminuir a qualidade do ar nas regiões afectadas, sobretudo no caso de as nuvens de poeira passarem a baixa altitude.

Acedendo ao portal QualAr, é possível saber de imediato a qualidade do ar numa determinada zona. O utilizador pode ver ainda um histórico diário, mensal e anual por zona. Pode escolher a estação e tipo de estação, assim como o tipo de área.

Pplware
Autor: Pedro Pinto
15 Out 2022